Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu lar de amor

Eu abri a porta, avistando o espaço de amor que podia dar. Acomodei meu carinho no cantinho da sala, esperando você chegar. Sim, eu te dei uma casa, com uma varanda em volta, com andares e mais andares. Te dei todos os meus cômodos, tudo o que me restava. Eu ofereci o fraco coração, enquanto caminhava pela casa à fora e você nem se quer olhou pela janela. Entreguei uma casa de amor, e você se jogou no cantinho do meu carinho. Você não trouxe suas mudanças naquele dia, parecia visitar o meu lar, no qual fiz para habitar o "nós" que não havia mais lá. Eu não me aproximei, fui afogar as lágrimas no cômodo ao lado, deixando meu carinho com você. Te chamei pra passar o final de semana comigo, a manhã de segunda-feira e a noite de sexta. Chamei pra passar o verão, andar pela varanda durante o outono. Eu quis te fazer presente nesse coração espaçoso que fiz de moradia para um "nós" que já não existia. Você foi passageiro, se tornou um amigo, pois queria ser um companheiro amigável. Eu só queria aumentar a sala, porque foi lá que eu deposite todo o meu carinho, e acredite, não quis guardar. Você era dono do meu coração, mas não quis morar lá. De vez em quando alguém bate a porta e é você, querendo me visitar.
Gabriela Faria
Enviado por Gabriela Faria em 22/02/2018
Código do texto: T6261474
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gabriela Faria
Macaé - Rio de Janeiro - Brasil, 20 anos
56 textos (2396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/18 07:47)
Gabriela Faria