Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Xanti e Lee- Aula de biologia


XANTI E LEE

Aula de Biologia

Lee: Ôh, Xanti!
Xanti: Oi Lee, o que é que há? ( diz enquanto prepara a maquiagem frente  ao espelho)
Lee: Quem é este?
Xanti vira-se e se surpreende com o novo personagem.
Xanti: Sei não, mas...parece um...pulmãozinho! Será?
Lee: Como ele saiu?
Xanti: Você deve tê-lo retirado da cartola.
Lee: Sim, enquanto você se maqueava, quis a companhia do Gun e busquei-o na cartola, mas veio este pulmãozinho. O meu pulmão? Ainda bem que temos dois, hein! Pelo menos um ficou lá.
Xanti: Na certa é algum trabalho novo do autor. Que será que ele esta fazendo?
Pelo menos seu pulmão está bem saudável, da cor certa e sem sujeiras acumuladas.
E não se preocupe são fantasias do autor, não quer dizer que seu pulmão saiu do peito, ele só deu vida a ele por estar escrevendo algo.
Lee: Mas como o vemos? Qual o mistério? Até hoje só víamos nossos neurônios, o Gan e o Gum meus, e o Pirlo e o Parlo seus.
Xanti: Não esqueça que somos a imaginação do autor, pelo jeito ela esta aguçada.
Lee: Será que está cansado de nós?
Autor: Claro que não, vocês são meus pensamentos, e pelo que vejo estão querendo me questionar. Isto é muito bom, aliás. Estou escrevendo um trabalho para escolas com a finalidade de proteger nosso corpo, tem muita gente querendo destruir esta máquina como se fosse uma coisa simples de reconstruir depois, tem coisas que fazemos contra ele que não é possível voltar atrás. Temos um limite!
Desculpe acordá-lo Lee, pensei que estivesse descansando!
Estava aqui quieto, enquanto  o Xanti se arrumava, me senti só e fui tirar o Gun da cartola, ao invés dele saiu este pulmãozinho.
Autor: Parabéns! Fico feliz em saber  que os meus personagens se esforçam para alegrar e educar crianças, adolescente e adultos além da nossa querida melhor idade que cada vez mais vai aos nossos shows.
Hoje vou passar o dia criando estes novos personagens, de vez em quando tire da cartola para ir conhecendo-os.
Lee: Legal autor, estaremos atentos, vou pedir para o Gun me avisar.
Autor: Estou descrevendo cada parte do corpo humano de forma que as crianças entendam a mensagem que quero passar, o pulmão foi o primeiro, agora vou continuar, bom dia para vocês!
Lee: Só mais uma pergunta.
-Ele fala?
Autor: Ainda não, só quando eu criar os textos.
Xanti e Lee conviveram com as novas criações  do autor que foram aparecendo uma a uma, o silêncio é que os incomodava, mas todos eram alegres e brincalhões, o autor os criara a partir do Lee, então puxavam ele.
A noite ao descansar já estavam ali, além do pulmão, o fígado, o rim, o pâncreas, pelo jeito era um trabalho difícil.
Todos resolvem descansar, na cama Lee com todos os novos amiguinhos, Xanti estava curioso com o texto, nem imaginava como seria, apesar de o conhecimento do autor chegar a ele, tratava-se de termos técnicos de difícil entendimento, como passar estas informações para crianças?
Ao dormirem todos entram na cartola de onde sairão só quando Lee despertar.
No dia seguinte Xanti acorda curioso para saber  como iam as novas criações do autor, prepara o café e desperta Lee que vê sair de suas cartola um monte de amiguinhos que correm pelo quarto como cãezinhos depois de um dia todo preso.
Passeavam pelo quanto, mas ainda em silêncio. Xanti percebeu a dificuldade do texto.
Gun: Lee, ainda bem que você acordou aqui estava ficando apertado.
Lee: Vem brincar com eles também, são legais.
Gun: Não podemos, o autor está com dificuldade de montar os textos, tem a ideia, mas está difícil de elaborar as palavras.
Xanti: Como ensinar? Não é fácil, mas ele é sábio o bastante, logo logo veremos eles de expressarem.
Sem perceber, o autor foi recebendo informações vindas principalmente de Xanti, que ao se relacionar com os personagens faz com que ele crie as primeiras palavras.
Coração: Eu quero conhecer o Lee. Posso?
Xanti: Claro que sim! Vá lá, ele gosta muito de você.
Coração: Sei disso, sempre me tratou bem, alimenta-se faz exercícios, mantém-se tranquilo sem pensar em coisas impossíveis, sempre calmo.
Lee estava observando seus próprios órgãos  que se divertiam pelo quarto, quando ouve uma vóz:
-Oi Lee!
Lee volta-se e vê o coração com um lindo sorriso.
Coração: Olá, é bom vê-lo e falar contigo.
Lee o pega no colo, olha-o bem e também sorri. Parecia preocupado.
Coração: O que o preocupa?
Lee: Sabes que estou amando.
Coração: Por isso estava distante de mim!
Lee: Desculpe-me, nem percebi.
Coração: Quando estamos tristes parece que quero fugir do peito, sei disso. Ver-nos o fez questionar muitas coisa né?
Lee: Sim quando olhamos para nós mesmos temos a sensação de querer fugir, mas venha, estarei bem, é só um momento de reflexão.
Coração: Sei que a Mônica gosta de você, bato mais forte quando ela chega e ouço o dela fazer o mesmo.
Lee: É mesmo?
Coração: Sim.
Entra correndo um outro coraçãozinho. Lee sabia que era do Xanti.
Xanti também cuida bem de seu coração, faz os exames necessários para sua idade, afinal já passara dos cinquenta.
Em minutos estavam ali misturados todos os órgãos, os de Lee com bermudas e com a calça até a canela, os de Xanti suspensório, calças compridas e sapatos de palhaço.
Horas depois guardaram todos na cartola, precisavam organizar os pensamentos e aprender a trabalhar com aquela nova situação.
Xanti percebeu que ao pensar em um dos órgãos, este saia em suas mãos.
Percebeu ainda que as informações estavam bem claras, o autor tinha conseguido criar os textos.
Xanti: Lee, o corpo humano é bastante complexo, mas pelo que sente o autor ele já conseguirá escrever a mensagem que criara em seu intimo.
Vamos então ao show, ou aula de biologia como quiserem chamar.
PRIMEIRA AULA: O CORAÇÃO
Lee: Hoje vamos aprender sobre o coração, diz Lee à pequena sala de aula.
Xanti: E vocês vão conhecer o coração do Lee pessoalmente.
Luis: Como assim, pessoalmente?
Xanti: Vocês conhecem o Gan e o Gun que são os neurônios

Continua..............



Félix Hilton
Enviado por Félix Hilton em 03/03/2018
Código do texto: T6269683
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Félix Hilton
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 55 anos
91 textos (2192 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/18 01:14)
Félix Hilton