Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA CAIPIRA

Toda vez qui vejo ocê
Sinto um frio tão esquisito
Me seca a boca na hora
E por dentro eu sorto um grito

Toda vez qui ocê me óia
Me sobe um calor tão estranho
Sinto um fogo na cara
E sou tomada de assanho

Toda vez qui ocê me chama
Pra ir lá na cachoeira
Eu sei qui mió num tem jeito
Saio assim na galopeira

Toda vez qui nóis vem junto
Deste lugar tão bendito
Eu fico mole, mole, mole
Achando ocê tão bunito...

Mas toda vez qui ocê passa
Fingindo qui nem me vê
Eu fico morta por dentro
Mas num desgosto docê...
rosangela maluf
Enviado por rosangela maluf em 07/06/2018
Código do texto: T6358024
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autor:rosangela maluf). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
rosangela maluf
Nova Petrópolis - Rio Grande do Sul - Brasil
495 textos (10079 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/18 13:43)
rosangela maluf