Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Cidade dos Corvos - O Banquete

Eu acordei cedo, com os corvos piando lá fora, ainda atordoado olhando para todos os lados,eu estava dormindo na casa de Medusa. Levantei com uma batida na porta, e nem consegui responder a empregada foi logo dizendo:



-Tom,Bom dia, Sra Medusa mandou lhe informar que não tomará o café da manhã com você, ela não me disse o motivo. Mas, me pediu que eu lhe desse a roupa para o banquete desta noite, que começará as 19:00 horas. Ela pediu encarecidamente que você não se atrasasse,pois os convidados chegarão um pouco mais cedo às 18:30. Se precisar passar a roupa pode me pedir. -falou ela colocando a roupa no varão que estava na parede e fechando a porta.



Eu suspirei, estava aliviado por não ter que encarar Medusa nesta manhã, mas tenso com esse banquete, para mim, eu seria o prato principal dela. E quem são esses convidados? Quem em Sã consciência ficaria um segundo perto dela?! Um louco só pode!.  Levantei da cama, e fui até a roupa pendurada, e ao abrir o zíper, eu descobri qual roupa que era e suspirei:



-Ah não….ela só pode estar de brincadeira! - revirei os olhos e fechei o zíper. Já imaginando a tamanha vergonha que eu iria passar nesse banquete. Ela estava fazendo de propósito.



Desci as escadas para o café da manhã, a empregada estava pondo o suco na mesa quando cheguei, só existia tudo de gostoso na mesa, mas o gosto amargo de que, aquilo poderia ser mentira não saia da minha boca. Sentei na mesa, tomei o gole do suco de maracujá, e comi de tudo um pouco que estava na mesa, e quando acabei,a empregada veio tirar, e ela me olhou e disse:



-Você é mesmo o porta-voz né?!. Consigo ver em seus olhos. Você tem uns olhos diferentes. -falou ela me olhando e depois olhando para baixo.



-É?! O que tem nos meus olhos?!- perguntei curioso.



-Eles são pretos quando eu olho, eu sinto esperança quando eu os vejo. Espero que consiga cumprir sua missão e nos livrar disso aqui. - falou a empregada colocando os pratos na bandejas e todo o resto.



-Honestamente, eu também espero…...espero mesmo!- falei suspirando.



E levantei para ir ao meu quarto, não queria estar aqui quando Medusa chegasse, não queria olhar para ela durante pelo menos o dia todo. Subi correndo as escadas e fui para o meu quarto, e esperei o tempo passar.



 " *18* "



Era hora de me arrumar, eu estava tomando o banho quando ouvi movimentos agitados no andar de cima, havia cadeiras arrastando, e sons de passos de salto alto vindo para lá e para cá, assim que acabei o banho, era 18:15, e vesti minha roupa, arrumei o cabelo. De uma forma ou de outra, Medusa havia acertado o meu tamanho, o paletó e gravata estava perfeitamente passados e alinhados, o paletó era preto, e a gravata vermelho vivo, os sapatos eram feitos de couro, também preto, e a calça combinava com o resto do look, mas eu não usei, continuei com a minha calça jeans, e só usei a parte de cima mesmo da roupa. Quando olhei na minha cabeceira, era 18:20, suspirei e os movimentos em cima, havia encerrado, acho que a arrumação havia terminado por hoje.

Sentei na cama e esperei os minutos passarem, não iria chegar nem cedo demais, e nem tarde demais, eu chegaria na exata hora combinada, às 19:00 horas, e quando o relógio deu a hora certa, eu abri a porta, e encontrei vozes no andar de cima, umas eram femininas e outras masculinas. E todos estavam falando de uma vez só.



Ao subir as escadas, fui tentando reconhecer a voz de alguém conhecido, alguém que amenizasse o medo eminente dentro de mim, e o possível nervoso também, mas obviamente que eu não iria demonstrar, Medusa não precisava saber que eu estava com medo, seria um prato cheio para ela. Assim que eu cheguei no final da escada, havia uma porta grande branca, e as vozes vinham de lá de dentro, segurei a respiração, e então,coloquei a mão na maçaneta, e a girei, a porta se abriu, e quando ela se abriu, o meu queixo caiu.

Havia dentro daquela sala, uma enorme mesa, um lustre que emitia uma luz dourada,e havia vários seres, ou melhor, entidades sentadas ali, uma mulher arrumando o cabelo (eu acho), com um objeto não identificado que mais parecia um garfo, um outro homem com grandes dentes afiados, e outro, que tinham chifres enormes e asas grandes e pretas, havia um de sobretudo marrom, e outra mulher, cujo a beleza ela tinha, mas, os seus olhos eram perturbadores, e no centro da mesa, existia era claro, Medusa.

Que vestia um lindo vestido vermelho sangue, e um batom da mesma cor,cabelos lisos dessa vez, e ela parecia estar feliz, mas as unhas pretas batiam na mesa, acho que ela estava esperando por mim.



Medusa olhou para mim, e abriu um largo sorriso de felicidade, ela realmente estava esperando a minha chegada, havia uma cadeira ao seu lado direito, certamente era para mim. Eu segurei a respiração quando ela se levantou e ergueu a taça e bateu a faca nela, fazendo que todos se calassem por um momento, e houve o silêncio que ela havia pedido. Ela limpou a garganta e então disse:



-Meus caros amigos, é uma honra para mim ter a presença de vocês esta noite. Não para apenas comemorarmos os nosso avanço, mas sim, comemoramos a chegada de um hóspede e possivelmente aliado que tem uma missão extraordinária, e dificílima. Eu quero apresentar a vocês, o meu convidado de honra, Tomas Rivers! -e Ela apontou para mim e o meu coração parou de bater e as minhas mãos suaram.



Todos as entidades me olharam, arregalaram os olhos a princípio, e bateram palmas com um total de zero animação.



-Ande Tomas, sente-se conosco. - falou ela apontando para o lugar vazio.



E eu fui dando passos lentos e nervosos até onde ela estava me indicando o meu lugar, e quando me aproximei dela,ela disse:



-Tomas, quero lhes apresentar os responsáveis por causar tanta ordem, e respeito na cidade, vamos por ordem está bem?. - ela sorriu e me segurou nas mãos e o meu corpo se arrepiou todo- Tom,conheça a Sra Izanami, a minha fiel aliada, muito competente e totalmente…….linda. - sorriu Medusa fraquinho para Izanami.



-É um prazer conhecê-lo…...você tem um cheiro delicioso. - os olhos dela eram rosa e ficaram intensos quando ela sorriu para mim.



Izanami tinha uns cabelos pretos e longos, usava um top vermelho, e uma saia longa vermelha também, e ela tinha um leque aberto na cabeça como se tivesse usando um arco feminino. E quando ela sorriu para mim, o seu belo rosto se transformou em um caveira seca, e a sua pele se transformou em laranja podre e eu levei um baita susto.



-É…….É um prazer conhecê-la. - sorri fraco e temeroso.



-Muito bem…...ah….agora…..quero que conheça o Durg, um excelente capitão de tropas, um dos mais competentes. - falou ela apontando para um ser alto e musculoso, e realmente parecia um guerreiro, exceto pelas barbatanas de tubarão, e uma boca enorme de serpente, e a sua pele era parecida com a de um dragão vermelho e feroz. Ela tinha uma armadura no seu lado esquerdo, e um olhar terrível preto que cintilou quando ele me viu.



-Espero que não seja tão decepcionante quanto a sua aparência caro tolo. - falou a entidade com os olhos malignos.



-ah…..certo. - falei sorrindo fraco com medo dele me comer vivo ali mesmo.



-Bem….muito bem….agora Tomas, quero te apresentar Balor,ele também faz parte da liderança do exército impecável. - falou ela sorrindo.



Balor, por outro lado, era totalmente diferente dos outros, ele tinha apenas, um olho cintilante verde musgo, um Chapéu de guerreiro na cabeça, e no seu corpo havia também uma armadura e a sua pele era gosmenta, e fedia, tinha uma cor verde escuro e a sua boca era grande e havia grandes dentes afiados.



Balor não me disse coisa alguma.



Medusa vendo que Balor não disse nada,partiu para a próxima cadeira, e então, sorriu e disse:



-Tomas, esse é o Apófis, uma grande amiga. - piscou ela para Apófis e o meu queixo caiu.



A criatura era uma enorme serpente com escamas e coloração vermelha,ela tinha grandes espinhos nas costas, e não estava sentada, ela apenas flutuava em cima da cadeira, sua língua era enorme, e os seus olhos, eram grandes e laranjas vivos, Apófis era uma enorme cobra, com grandes dentes afiados.



E  ela também não me disse uma sequer palavra. Apenas me olhou me desafiando para um possível combate.



Medusa então foi para outra cadeira, e então sorriu novamente e disse:



-Tomas acho que meio você já conhece este aqui. - falou e gargalhou friamente.



Ah sim…..esse eu conhecia perfeitamente bem…..esse eu já havia visto em qualquer lugar. Mas eu não conseguia dizer uma sequer palavra mediante aquilo que eu estava vendo então medusa vendo minha cara de espanto total sorriu e disse:



-Tomas, esse é Lúcifer, o meu fiel companheiro. - e ela deu um beijo em lúcifer e toda a comida que eu havia comido no café da manhã subiu na minha garganta.



Lúcifer tinha um corpo de homem, grandes asas pretas, panos enrolados em suas partes íntimas, e um cabelo preto e enrolado, suas asas havia quatro partes como uma libélula, e quando ele me olhou eu senti o maior pânico na minha vida,os seus olhos eram Dourados e quando ele viu que eu estava olhando para ele, ele soltou uma risada seca e asquerosa:



-Ora ora, não esperava por lúcifer nesse banquete não é mesmo?! Então, você é o verdadeiro porta-voz?! Que gracinha!. - sorriu lúcifer e eu pude ver a maldade em seu rosto.



Medusa riu juntamente com ele e o meu estômago virou. Ela me pegou no meu braço, e foi para a última convidada.



-Tomas, a última convidada e não menos importante é Angra Mainyu, uma excelente figura, se transforma em mulher e homem ao mesmo tempo, nesta noite, está como mulher. - sorriu ela e largou o meu braço e voltou para o seu lugar.



A Angra sorriu para mim, e eu percebi a sua característica, ela nesse momento tinha corpo de mulher,estava seminua, exceto por um capacete em sua cabeça,que tinham armas penduradas em cada gancho, espadas, armas, facas, tudo que você possa imaginar. Os seus olhos eram azuis vivos, e ela sorriu me mostrando o seus dentes de tubarão. Eu gelei.



Ao lado de Angra, havia quatro caras, e eu reconheci pela roupa que eram capangas de Medusa, dois estavam com suas pernas enfaixadas, e dois, estavam inteiros e eu os reconheci, eram os capangas que tinham me sequestrado no Get's.

Caminhei lentamente para o meu lugar, e o peso dos olhares estavam sobre mim, e depois de eu beber um grande gole de água, Medusa levantou e disse:



-Agora que estamos todos aqui, que seja seguido o jantar! - falou ela batendo na taça novamente e a empregada entrou com os carrinhos de comida, com enormes bandejas, Medusa se aproximou de mim e cochichou:



-Está vendo esses caras aqui Tom, eles têm uma ordem e uma missão assim como você. -sorriu ela na minha orelha.



-E eu posso saber qual é?! - falei firme e sério.



-Me defender…..e te matar! - gargalhou ela friamente.



-E eu não tenho medo de nenhum deles…..-mentira eu tinha sim. -Então, boa sorte com esses fracassados. - falei e me afastei e Medusa pulsou de ódio.

Thatty Santos
Enviado por Thatty Santos em 09/01/2020
Código do texto: T6837956
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Thatty Santos
Praia Grande - São Paulo - Brasil, 21 anos
51 textos (240 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/01/20 23:59)
Thatty Santos