Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
COISA MAIS SEM GRAÇA
NALDOVELHO

Quantas coisas loucas,
sufocando o pranto,
lua espremidinha, coisa mais sem graça,
abro a janela, noites de setembro,
flor de abandono, faço um poema,
falo de saudades, falo de você.

É um tal de faz de conta
dentro do meu quarto,
vou abrir a porta, coisa mais sem graça,
noite de inverno, corredor deserto,
sinto o seu cheiro, e sinto o tempo inteiro,
já nem sei dar conta, preciso esquecer.

Nostalgia quando bate arde no meu peito
e este é um defeito, coisa mais sem graça,
chuva insistente, por fora e por dentro,
e se eu bem me lembro, flor da madrugada
quando nasce apronta, e eu quero amanhecer.
NALDOVELHO
Enviado por NALDOVELHO em 31/05/2009
Código do texto: T1625571

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
NALDOVELHO
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
461 textos (22881 leituras)
10 áudios (1192 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 04:12)
NALDOVELHO