Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cegueira do Olhar

[Música original composta para curta-metragem homônimo]

(O pior tipo de cego é aquele que não quer ver.)

Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
No fundo eu sempre soube, mas admitir não quis,
Que meu mundo era vazio e eu era infeliz.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
No fundo eu sempre soube, mas admitir não quis,
Que as falsas amizades sempre andam por um triz.
O mundo que me idolatrou, é o que agora me maldiz.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Por fora bela viola, por dentro pão embolorado.
Se só é bonito por fora, é como sepulcro caiado
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Dizem que o Amor é cego, mas foi o que me deu visão.
Se hoje eu te enxergo, são com os olhos do coração.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Olhei,
vi, mas não te enxerguei.
Perdi o medo de enxergar, perdi o medo de amar
O Amor me deu visão, me tirou a cegueira do olhar
Olhei,
vi, e agora te enxergo.
Cayyan
Enviado por Cayyan em 22/10/2010
Reeditado em 22/10/2010
Código do texto: T2572198

Comentários

Sobre o autor
Cayyan
Pindamonhangaba - São Paulo - Brasil, 29 anos
59 textos (6554 leituras)
1 áudios (72 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/05/21 07:22)
Cayyan