Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MATE DA MADRUGADA

Me vejo aqui solito na madrugada
Ouvindo um som campeiro do radio
engolindo esse amargo do meu mate
Vejo a estrada vindo só ate meu rancho
Os pica pau quebram o silencio da noite
Fico admirando a fumaça branca subindo
E vai sumindo na escuridão da madrugada

Quebro meu chapéu com cuidado
Pra enxergar as estrelas brilhando
A lua corcoveando no céu escuro
E eu encilho mais um mate amargo
Pra perder a saudade na noite a dentro
O silencio volta na escuridão do rancho
E eu me vejo aqui novamente solito

Tomo meu mate toda madrugada,
Recordo o pago, o pingo no pasto,
O cusco ao meu lado latindo
Louco veio pra pegar a raposa,
Se esconde na macega, mais tchê,
Este é o Rio Grande amado
Que dentro de mim levo.

Vou ao galpão aonde sevo o chimarrão
Nesta hora morta vou tomando em golito
Sentindo mais forte o gosto do amargo
Vou sentindo algo me tirar do fundo
A solidão que me arranca o sono
E o galo me assusta com sua serenada
Na hora do mate da madrugada.
Heberle
Enviado por Heberle em 03/02/2007
Código do texto: T368210

Comentários

Sobre o autor
Heberle
Pato Branco - Paraná - Brasil, 30 anos
2 textos (180 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 17:39)
Heberle