Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O triste profissional da comunicação que envenenou o sentimento

Querida, eu envenenei o amor com a informação
Dissequei a dor numa poesia em canção
E agora com que sentimento eu fico?
Não há palavras para o silêncio do sentido

Amor, meu veneno foi as palavras
Escritas e ditas para um contingente de massa
E agora qual é a frase que me sustenta?
Não há versos para o silêncio de uma venda

Amor, toda a falta é um silêncio em meu ser
E não sei como lidar com o que fazer
Meus sentimentos são para você
E eu envenenei tudo o que você poderia saber

Querida, eu envenenei a fala com o desejo
E dissequei numa palavra milhões de medo
E agora com que sentimento eu fico?
O silêncio não perdoa os arrependidos

Amor, meu veneno foi bem mais que idéias
Propagadas em veículos sem direção ou metas
E agora qual é o caminho que me encontro?
O silêncio não perdoa o que nos tornamos

Amor, toda a falta é um silêncio em meu ser
E não sei como lidar com o que fazer
Meus sentimentos são para você
E eu envenenei tudo o que você poderia saber

Não há perdão para o silêncio
Nem silêncio no perdão
A culpa é para o tempo uma eterna lição
E eu que era o dono do argumento
Perdi o silêncio
Envenenando meu próprio sentimento
Maycon Batestin
Enviado por Maycon Batestin em 06/10/2007
Código do texto: T683329
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maycon Batestin
São Paulo - São Paulo - Brasil, 33 anos
2645 textos (108279 leituras)
3 e-livros (207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 02:20)
Maycon Batestin