Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O amor e bela ela

Ao corpo e sua ir destreza,
E animar como fosse certo,
De correr como orne reza,
E o sentido de um desperto.

O amor e bela ela fenomenal,
Ela corria como ser arredio,
De fazer o elo ser sem igual,
Remando o coração néscio.

Refrão
De vozes de que nós somar,
De amando como suas vozes,
De amar como fossem as dores,
E continuar como se amar.

O coração deve ser permanente,
De cada mover de lábios,
E sermos seres mais inéditos,
E de correr contra a torrente.

O corpo de quem se satisfaz,
Como o modelo de amor,
E tido toda a voz que ardor,
E simples haver com o faz.

Refrão
De vozes de que nós somar,
De amando como suas vozes,
De amar como fossem as dores,
E continuar como se amar.

O coração deveu ser corrente,
De cada mover de cada,
Mesmo não se convida alada,
De cada mostrar como gente.

O corpo e de coração sente,
Mesmo o sentir que breve,
Com todo o amor sobreleve,
De atingir com ser e ente.

Refrão
De vozes de que nós somar,
De amando como suas vozes,
De amar como fossem as dores,
E continuar como se amar.

Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 03/07/2020
Código do texto: T6995051
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
4551 textos (15453 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/08/20 06:25)
Gumer Navarro