Chico Poesia César

DE UNS TEMPOS PARA CÁ vivo a me perguntar: ONDE ESTARÁ O MEU AMOR? Onde está você NEGÃO? POR QUE VOCÊ NÃO VEM MORAR COMIGO? Te abrigo no meu TEMPLO que é bem longe da MAMA ÁFRICA e também da PARAÍBA, fica no ESTADO DE POESIA.

TALVEZ VOCÊ nem se lembre, mas vivo a PENSAR EM VOCÊ.

Lembro nosso PAPO CABEÇA, de cair na FOLIA, lembro de cada DANÇA ao som dos TAMBORES e da SANFONINHA.

Te amei A PRIMEIRA VISTA ,NENÉM.

Você foi minha melhor EXPERIÊNCIA, mas seu amor é UTOPIA.

Quando no FERIADO estou OCIOSA e a saudade ATRAVESSA-ME como faca que corta a VEIA, recorro a BRINCADEIRA do bem-me-quer, então pego um GIRASSOL ou uma FLOR DE MANDACARU e a desmonto PÉTALA A PÉTALA.

Que DÚVIDA CRUEL a minha, depois de ir PRA CINEMA e ver FILME TRISTE, bebo o vinho DA TAÇA ou o veneno do CÁLICE?

DEUS ME PROTEJA DE MIM, me envia um SINAL.

Sei que SOU REBELDE, mas tenho uma FORÇA QUE NUNCA SECA que é minha fé.

QUANDO FECHO OS OLHOS te vejo PELADO, uma LEMBRANÇA BOA que me arranca UM SORRISO SÓ.

SE VOCÊ VIAJAR, pode usar meu BARCO para atravessar as DUAS MARGENS ou ir CLANDESTINO nas asas do ANJO DE VANGUARDA, assim, ANTES QUE AMANHEÇA chegarás

NAS FRONTEIRAS DO MUNDO, quiçá PERTO DEMAIS DE DEUS.

QUERO VIVER A PASSAGEM VELOZ DO TEMPO para estar com você BERADÊRO ouvindo nosso ídolo Chico César e gritar a PALAVRA MÁGICA respeito, pois o racismo não tá com nada e O AMOR É UM ATO REVOLUCIONÁRIO.

RESPEITEM MEUS CABELOS, BRANCOS!

Minha homenagem a Chico César, vítima do racismo arraigado na sociedade brasileira.

*Títulos de suas músicas em maiúsculo para exibir a sua obra aos que fingem não saber seu nome.

Vilma Leão
Enviado por Vilma Leão em 24/11/2021
Código do texto: T7393218
Classificação de conteúdo: seguro