Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O Coité.Resultado de imagem para coité

O Zé Poito, era soitero, trabaiava na roça e numa teiça feira, coitou a peina, com um cuitelo, poiquê tava coitando um Coité, para a poica. Coitou a peina, poiquê o poico, era foite e foiçou a poitera do chiqueiro e ela caiu na peina dele. O Zé, tinha feito a poiteira na caipintaria, mais ela tava veia e soita. O poico e a poica, sairam do chiqueiro. O Zé, neivoso, buiscou uma coida e demoiou pra ceicar os poicos, soitos.

Obs: Trocando a letra R por I. Acrescentando o I, antes doutra letra.

Desvendando:
O João Vila Nova (in memorian), era roceiro e trabalhou com meu pai, João Teodoro de Resende, na Fazenda Serra dos Correias, no município de Santa Cruz de Goiás, por uns 20 anos. Ele falava com essa língua coloquial e gostava de contar estórias. Ele era sempre do contra. Trocava as letras e falava do jeito dele. Torcia até pra Argentina, apesar de ser Brasileiro.
Jaime Teodoro
Enviado por Jaime Teodoro em 22/01/2018
Reeditado em 22/01/2018
Código do texto: T6232958
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jaime Teodoro
Catalão - Goiás - Brasil
124 textos (2845 leituras)
35 áudios (641 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/08/18 14:17)
Jaime Teodoro