Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O LEITE !

O LEITE !

Após a ordenha mecânica ou manual
O leite vai para um tanque onde é resfriado
Ali sofre composição antes de embalado
A formula usada é tão profusa, genial

Que o resultado do leite ao consumidor
Não será exatamente, a longa vida
Quando a pasteurização é comprometida
Com soda cáustica e outro adjutor ...

Que não altera o gosto nem a consistência,
Porém, ao estômago pode causar irritações
Em velhos e crianças. Pelas adições
De água oxigenada, à formula da pestilência

E para engrossar esse mistifório
Maltodextrina lhe é adicionada
E com este carboidrato é engrossada
A mixórdia do invólucro emunctório

Sob as pálpebras da justiça e da lei
Dos vinte e cinco milhões de litros produzidos
Deles manteiga e queijo não foram excluídos
Como podem ser vendidos mais. Agora eu sei ...

Considerai: é o que sobra e o que vos falta
Vereis quão nulos e sem memória vossos feitos
Daríeis por acaso tal leite a vossos filhos ?
De químicos remendões, que ira exalta !

Cevados na magra forma desse engrole
Aos céus ultrajais, monturos humanos
Para vós, ínfimas nódoas, publicanos.
- É este o preço das vidas de nossa prole !

São Paulo, 30 de outubro de 2007
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog: http://brisadapoesia.blogspot.com
E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br
Armando Augusto Coelho Garcia
Enviado por Armando Augusto Coelho Garcia em 30/10/2007
Reeditado em 16/08/2011
Código do texto: T716671
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Armando Augusto Coelho Garcia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 80 anos
745 textos (26792 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 18:27)