Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os flocos de neve e a montanha

No tempo em que as estações do ano eram bem definidas, viviam em harmonia os flocos de neve e a montanha.

Até que um dia, a montanha, toda pomposa, disse para os flocos de neve:

— Vejam como sou importante: as pessoas só querem vir ao meu cume, pois podem ver o mais longe possível. Dou a elas a possibilidade de se sentirem grandes.

Os flocos nada disseram, mas notava-se claramente o desapontamento que sentiram pela montanha, já que eles cobriam o amontoado duro de terra para ficar mais belo aos olhos dos seres humanos.

No entanto, com o passar dos anos, as pessoas começaram a minguar, bem como os flocos de neve que revestiam a montanha.

Esta, intrigada com a situação, resolveu interrogar os floquinhos que ainda cobriam o seu cume:

— Será que vocês poderiam me explicar por que as pessoas não querem mais me privilegiar? Até mesmo vocês resolveram me abandonar!

— Sabe, minha cara montanha — começou a dizer um floco desinibido — nós estamos em extinção. Por isso, as pessoas preferem aproveitar os poucos meses que têm para nos ver em outros lugares. Já a senhora, não há problema de faltar, sempre estará aqui para que todos possam vê-la.

Isso não alegrou em nada a montanha, posto que ela percebia que, a cada dia que passava, menos e menos pessoas acorriam até ela e que não era por causa dela que iam antes.

 

José Augusto G. de Almeida
José Augusto
Enviado por José Augusto em 03/12/2007
Reeditado em 18/06/2008
Código do texto: T763170
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto
São Paulo - São Paulo - Brasil, 43 anos
38 textos (1151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 01:03)
José Augusto