Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Volte eu espero...


Contra mim e contra meu eu procurei não lutar.
Isto se torna lutas desiguais. Onde o vencedor.
Quase sempre é o derrotado.
Eu quis e lutei para que você não tivesses ido.


Como nada pude fazer me encantei com você
Naquele primeiro instante e o instante dos olhos.
Destes olhos a me fitar.
A monumental peça bronzeada, moldada pela
sabedoria maior
Mas não foi possível mantê-la ou detê-la


Hoje lamento e às vezes choro. E derramo lagrimas.
De saudades sentidas do adeus.
Da partida. Da distancia e muito mais do tempo.


De repente eu a vejo com os braços abertos.
Eu me calo. Eu coloco me a pensar.O.
Mas nos abraços e enlaces.
Então eu falo. Grito. Amo-te.
Querida todos os obstáculos entre nós foram para
cobrir de amor e emoção este reencontro.
Com programação superior.


ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 22/09/2007
Reeditado em 22/09/2007
Código do texto: T664123
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4106 textos (160409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 03:47)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA