Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nossas almas.

Nossas almas.

Eu  feita somente  para amar
Amar aqui, amar acolá e no mar
Sou alma solta que vive a vagar.
 
Deste amor que quer doar.
Eu sempre estou a esperar.
Minha alma esta sempre a vagar
E tua alma a procurar,
 
Não gosto de ser presa,  sou do ar
Sou uma ave que vive a cantar
Canto, e,meu canto é  alegre, não vivo a chorar.
 
Dou lhe a liberdade. Libertarei o ar.
És a ave que a transformo em flor.
No seu cantar, na sua alegria, eu a farei sorrir
 
O meu dilema é amar, amar, mas sempre a voar
Aquele que  ganhar  e conquistar
O meu amor terá que se contentar
Ao meu lado ficar  somente para  me amar.
 
Há em vez de dilemas e a liberdade de se ir.
Conquistar faz parte dos corações e almas felizes
Contentamentos existiram na tua paz a meu lado.
Onde sempre permanecerei.
 
Sou ave solta, não  aceito ficar
Presa em uma gaiola triste a chorar
Minha alma é livre assim como meus pensamentos
Amo aqui  e acolá, sou livre só para amar
 
Eu não a prenderei minha ave inquieta.
Estarás presa nos meus sentimentos
Na minha alma  que não é mais carente.
Pensamentos se elevam
Elio Candido de Oliveira e Sol Pereira.
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 27/11/2007
Reeditado em 27/11/2007
Código do texto: T755468
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4106 textos (160409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 04:07)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA