Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALGUÉM DESCOBRIU ANTES

(para Aluma, desabrochada estrela)

Ainda que o lume de estar vivo nos torne inquietos, é urgente que cuidemos de viver muito e intensamente.
 
A alma única nasce nos suspiros após o primeiro choro. Nunca sabemos o que mais nos fará felizes. Abrir a boca pra dizer “Mamãe!” é a maneira mais própria de agraciar a quem soube conter o choro escondido.

Quase mulher, pronta pra vida, aos 15 anos, quando se abre a porta pros desejos de “abrir a porta ao pé de uma parede sem porta”, também pode ser a maneira mais tímida de perceber que depois desta haverá muitas outras, como o espelho de todos os dias.
 
O cabelo refletido nunca será o mesmo, mas a cabeça por onde escorrem os fios da escova sempre acalentará a esperança de que os dedos carinhosos do Amor tenham vida.
 
Quinze anos de convivência com o mundo é um bom tempo para o pensante se saber precioso. Não só para o decurso dos dias, mas oportunidade para começar a se fazer aos outros o motivo da limpidez do espelho de todos os sonhos! Ninguém mais do que o tempo te saberá refletida. Florirás todos os dias. Que sejas para sempre a primavera!

- Do livro CONFESSIONÁRIO – Diálogos entre a Poesia e a Prosa, 2006 / 2008.
http://www.recantodasletras.com.br/mensagensdeaniversario/46208
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 30/08/2005
Reeditado em 04/05/2008
Código do texto: T46208
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 73 anos
3578 textos (901840 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/07/20 03:51)
Joaquim Moncks