Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Para lembrar.

13h51 no relógio, algumas horas até o dentista, antes um pulo ao banco e ao mercado. Rotina. (Nossa o trânsito está cada dia mais caótico né?). Aumenta o volume do rádio. Riso no canto da boca, uma vaga lembrança da sua coreografia brega no refrão da nossa música preferida que acaba de tocar. Aliás... não é mais minha música preferida há muito tempo. Quando existe uma pessoa tão marcante em nossa vida que um detalhe qualquer é suficientemente capaz de lhe fazer recordar num dia comum, mesmo após tantos anos, e você só lembra... Não mais com dor, ou raiva, ou implorando a Deus (silenciosamente) que ela estivesse ali. Você apenas lembra. É estranha a origem dos nossos pensamentos - em ordem aleatória - vem e vão numa frequência incontrolável e você até tenta parar isso (tá, é bem estúpido obrigar-se a parar de pensar em algo... quanto mais na saída de alguém importante da sua vida). Saída essa que pode vir por escolha, ou não, de repente, sem aviso ou tempo para se despedir da forma que gostaria. Tem vezes que você quer tanto contar que os seus pensamentos mudaram e que eles até estão melhores... sua chefe já não te incomoda tanto, você aprendeu a ouvir com mais atenção e a não agir de modo impulsivo toda vez que algo ruim acontece. (Impulso. A partir de qual idade esse monstrinho é domado ein?). Ah... os anos estão passando tão rápido e alguns deles confesso que não aproveitei plenamente. No início, quando partiu, tudo se resumiu na palavra: EXCESSO. Hoje percebo que o equilíbrio é o bastante, apesar de achar que o intenso era melhor ao seu lado. É errado, mas faço comparações e tenho a leve impressão de que tudo já foi sentido. Piloto automático ligado, será? ... Reticências indicam pensamento? ... Hoje também completaria um bom tempo que não pensava em você. Mas lembrei e escrevi. Escrevi para comparar (que mania feia!). Escrevi para relembrar que a cura é um processo. Escrevi para o caos de você dar espaço a um resquício de sanidade de mim.

- @anabmel
Florzinha de Maracujá Azedo
Enviado por Florzinha de Maracujá Azedo em 13/02/2020
Reeditado em 13/02/2020
Código do texto: T6865282
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Florzinha de Maracujá Azedo
Mogi das Cruzes - São Paulo - Brasil, 24 anos
11 textos (544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/03/20 01:59)
Florzinha de Maracujá Azedo