Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA GRANDE LIÇÃO PARA CADA CRISTÃO

Muitas vezes nós pensamos que estamos livres da tentação. Todo homem enfrenta a luta contra a natureza pecaminosa.
A 1ª carta de Paulo aos Corintios nos trás ensinamentos importantes sobre uma vida espiritual com Deus, o apóstolo Paulo aborda questões essenciais sobre a verdadeira conduta cristã. Não somente Corinto, mas toda e qualquer Igreja necessita de orientações sobre uma vida saudável entre os irmãos e a comunidade local.
Assim sendo, Paulo recorda aos irmãos um pouco da história do povo que peregrinou no deserto durante quarenta anos (Êxodo). Ele então faz comparações usando a linguagem do batismo espiritual lá no convívio com Moisés (batismo: na nuvem e no mar – uma união perfeita com o Criador) (1Co.10:1,2).
Para o apóstolo os cristãos passam por provas por meio do batismo, seria como uma advertência pela forma de comportamento de cada um individualmente.
Paulo continua fazendo o paralelo citando o alimento espiritual (1Co.10:3-5 – todos comeram da mesma comida e beberam da mesma bebida, espiritual, porque bebiam da mesma fonte). Eis um alerta sobre aqueles que buscam conforto na participação da Ceia do Senhor. O povo de Israel desfrutaram do mesmo alimento, mas, “Deus não se agradou da maioria deles, razão porque ficaram prostrados no deserto” (diz Paulo). Em outras palavras: Tomar a Ceia do Senhor significa compromisso com Cristo.
Na analogia apresentada, encontramos na pessoa de Jesus Cristo um duplo sentido: Libertador e Salvador: “pedra espiritual”, “E a pedra era Cristo”.
Para Paulo os eventos ocorridos no deserto durante o êxodo, trás uma ligação divina. Os antepassados, “nossos pais”, servem de exemplo para o nosso comportamento na Igreja de Cristo (1Co.10:6). A cobiça em si já é um grande erro, pior quando ela é apresentada por coisas que não agradam a Deus.
Então Paulo entra na relação de advertências éticas e teológicas sobre a verdadeira vida cristã:
1. “Não vos façais, pois, idólatras” (1Co.10:7/Ex.20.3,4).
2. “Não pratiquemos imoralidade” (1Co.10:8/Ex.20.5,6).
3. “Não ponhamos o Senhor à prova” (1Co.10:9/Ex.20.7).
4. “Nem murmureis” (1Co.10:10/Ex.20.8-11).
Os fins dos tempos está na nossa porta. Jesus está voltando. A Palavra está se cumprindo. Tudo o que Deus determinou para nossas vidas deve ser vivido e aplicado a cada dia que amanhece. Temos uma responsabilidade: Pregar o Evangelho (1Co.10:11).
Eis a lição mais importante de todas: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (1Co.10:12) – Onde está seu orgulho? Onde está sua vaidade? Onde está sua soberba? Quem somos diante de Deus? (vermes, pecadores). Merecemos sim, a ira de Deus. Costumamos apontar os erros dos outros, esquecemos dos nossos. “Não julgueis, para que não sejais julgados” (Mt.7:1).
Paulo encerra esta parte com palavras de encorajamento: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana” (1Co.10:13) – São também palavras de repreensão: Não devemos abusar da graça divina. Não existem desculpas para os nossos pecados. Nunca houve necessidade para a prática do pecado. Pecamos conscientes de que estamos cometendo pecado. Disse Pedro: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados” (At.2.38).
Não podemos nos desesperar como se fosse impossível vencer a tentação. Todavia, não devemos nos acomodar e deixar de lutar contra o pecado. Deus sabe o que enfrentamos. Muitas vezes, a tentação nos ajuda para que cresçamos espiritualmente.
Podemos confiar em Deus, pois as tentações nunca serão maiores de que as nossas forças.
Que Deus nos abençoe!
Jadson Azevedo
Enviado por Jadson Azevedo em 04/10/2008
Código do texto: T1211667


Comentários

Sobre o autor
Jadson Azevedo
Olinda - Pernambuco - Brasil, 64 anos
71 textos (16158 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/05/21 06:17)
Jadson Azevedo