Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PSICOGRAFIA DE MARITZA MOTTA

Estamos buscando construir e desenvolver um mundo mais voltado para o crescimento real. As jornadas se cruzam. Deste cruzamento devemos retirar a essência da linguagem universal; objetivamos a evolução desse planeta. Evolução esta que possuímos parcelas de responsabilidade. Compartilhar é nossa missão. As palavras são restritas para designar a grandeza do trabalho que nos propomos.quando os objetivos rumam para a obtenção de maiores esclarecimentos, o caminho tem de ser percorrido. Assim como os ensinamentos convergem para a sabedoria universal, entidades e seres humanos vão tecendo sua cadeia de relações que os orientarão a progressão.


Sei que está  difícil encontrar palavras para registrar. Mas serão necessários muitos estudos lingüísticos para que encontrem códigos que exprimam o que se sabe pela luz da intuição, pelo sentir. Será que devemos ter sempre palavras a nos confirmar o que já temos impulsionado no peito? Respeitar o nosso desejo de realizar é fundamental. Ele nos possibilita a evolução; é o termômetro do momento. Se a necessidade existe é porque devemos expandir o que fomos buscando.


Procure relembrar a importância de determinadas pessoas, em determinados momentos de sua vida. Para transcendermos, necessitamos e somos necessários. Vejo um trabalho rico em conteúdo, se já não fui clara. Tem a essência do conteúdo que passamos: o momento é de ajudar, de iluminar e de contribuir para o esclarecimento. Este planeta já teve muitas atrocidades e temos de aproveitar a necessidade de esclarecimento, a sede de algo maior que se procura. Os seres humanos buscam Deus desesperadamente; buscam fora, têm sede de palavras. Por que tantas seitas e tantas verdades? A “resposta” está no olhar ao redor, no trocar, no contribuir para a construção de uma sociedade mais fraternal. Se pudermos levar a compreensão da necessidade de “amarmos (verdadeiramente) uns dos outros”, será mais um instrumento, um meio. É importante se tire a essência, o que vem do sentir, quando o sentir é forte, encontra-se palavras para exprimir o pulsar, a experiência que vem de dentro. É disso que devemos retirar a “verdade”.


Vamos procurar fazer o melhor que pudermos, sim,  contudo, sem termos a pretensão de sermos donos da verdade; cada um descobre o que pode, dentro do seu ritmo.


Conseguiremos caminhar muito se as dúvidas e as incertezas forem postas de lado. Precisamos sensibilizar mais do que conscientizar; a consciência vai surgindo à medida que sensibilizamos; as raízes buscam o alimento com mais intensidade no fundo do solo. Permita-se afirmar quando já sentiu e necessitas; assim que fui caminhando neste plano. Saí daí ainda jovem, mas com o que procurava. Encontrei a LUZ que nos une em todos os planos e dimensões e vamos propagá-las, juntos.


Somos privilegiados por termos uns aos outros como escola. Se nos procurássemos, seríamos mais ricos e deixaríamos de nos sentir menos miseráveis em algumas situações, pois economizamos até sentimentos.


Você está  se dando conta que de peito aberto é mais leve e estamos mais próximos? Interagimos para busca do crescimento, para evoluir... Deus nos abençoa e nos ama. Somos felizes. Temos de repartir.


Haialana

16/1/1992
Milton Roza Junior
Enviado por Milton Roza Junior em 13/02/2011
Código do texto: T2789741

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Roza Junior
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 52 anos
97 textos (88234 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/07/19 02:02)
Milton Roza Junior