Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRINCÍPIOS

PRINCÍPIOS

Ela, mocinha da roça que na cidade grande se aventurou.
Foi pra lá fincar seu arado.
Tinha princípios próprios.
Seus sonhos eram ser em si mesmo o que se lhe era.
Guardava desejos lustrados com 'óleos da conveniência'. 
Pra ela, o medo era um fantasma bobo que lhe sorria. 

Ele, plebeu-sem-jeito que lia livros sem compreender a estória.
Sentia-se contente, e da absorção da vida, curado.
Próprio em si, eram seus princípios.
Seus projetos eram riscados de colorido às realizações.
Guardava suas conveniências aos desejos que lhe eram presentes.
Pra ele, o medo lhe sorria como se fosse uma fantasma bobo.

Cruzaram caminhos, esquinas, fachadas. 
A princípio se olharam, apenas. Desinteresses 'intuitavam' querências.
Mensagens contemporâneas 'penas para se plugarem na realidade. 
Estudaram suas convergências, principalmente ao óbvio do movimento astral.

Ah, mas as estações do ano passaram como se fossem reticências do tempo. Colheu-se vento, frio, chuva, calor, sol, sombra e primavera florida aspirada de continuismo da vida. 

E depois - sem muito entenderem motivos ou interesses - se apaixonaram...
Cada qual manifestando um mútuo querer entre si. 

(fim)

'o princípio muitas das vezes não é o começo ou o fim - é o objetivo'
Antonio Jadel
Enviado por Antonio Jadel em 14/11/2019
Reeditado em 14/11/2019
Código do texto: T6794660
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Antonio Jadel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 53 anos
976 textos (32954 leituras)
11 áudios (442 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/19 13:14)
Antonio Jadel