Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Relógio

    Tic, tac. Tic, tac. Ouvindo a frieza do relógio, Ela curtia a manhã na varanda. Entendiada pelo paradeiro do tempo, foi à sala de estar para tomar café. Mesa farta pelo lauto desjejum. Comeu e bebeu quanto pôde. Tic, tac. Tic, tac!
    Retornou à varanda. Estirou o corpo na espreguiçadeira. Naquele momento, não precisava mais de relógio para ouvir o tic, tac;  Tic, tac, pois seu subconsciente já induzia-lhe ao som onomopatopáico produzido pelo objeto, que ela tinha-o como chato e importunador.
            Após passado meia hora, chamaram-a. Saiu apressada para atender ao chamado do reticente e mal visto, relógio cuco que ficava no banheiro.
       Era assim que a sonolência dos hóspedes do casarão, mordomos e seus dependentes/criados despertavam para o dia, todos os dias.
- já tinha visto câmera fotográfica bisbilhotando os meus mais íntimos sentimentos, apreciando as minhas ensandecidas proezas em banheiro, mas relógio despertador! Quando penso que vi tudo nesse mundo, aparece algo inusitado. Deus salve, guarde, amplie e abra ainda mais as mentes dos inteligentes, que cada dia torna a modernidade tecnológica uma realidade necessária. Amém!


1 Brazil Progressista
                  Êêêba! Hoje tem Brasil. 4h da tarde. Os vizinhos vêm pla cá. Papai saiu pala compla as carnes pala o chulasco e a cervejada. Pedi pla trazê 5 caixa de foguete.
              Daqui a poco, depois do café, começa a festa. As caixas vão tlemê com funk, samba, sertanejo e blega. Eu não gosto de blega, plefilo funk; mas papai platocinador da festa gosta. Num vejo a hola de começar!
        Quelia que o leito do Lecanto viesse aqui, conhecê a comunidade. Aqui num tem liqueza, mas muita felicidade. É o dia todo música; racão no campo de tela. Agola é félias, nós eu e meus amigos vamos para as luas soltar pipas.
                   Semana passada minha irmãzinha. Lindinha. Ela tem o nalizinho perfeito, palece duas panelinhas. Pla num assusta ela, no hola doa foguetes, mamãe vai leva ela pla casa da vizinha.
             Quelia tanto que o Neyma jogase hoje. Tenho uma camisa com o nome dele nas costas. Ele é meu idalo. Papai falo que quando eu clece vou cer igal ele. Todo dia eu tleino no campo. Fico ca bola pla la e pla cá, dibando o vento. Um dia deses fiz 10 gools.
              Colia o campo comemolando. Jogava a camisa pla torcida. Fazia self cas menina e beijava o escudo da camisa. Eu toco pro Santos, por causa do Neyma.
        Papai tá chegano. Vou ve o que ele troce. Socê quise vir conhece a comunidade, deixe seu dados nos comentalio; que papai envia endeleço. Não. Já vo deixa, mesmo que oce num venha.
        "Molo do Canta Galo; beco Tilo mil." Atlas do Clisto Redento. Aqui é uma comunidade famosa. Os parça, Adliano Impelador; Vagne Love vielam e tlouxeram rifle, escopeta. Lembra? Aqui é totalmente segulo, agola com o Bolsonalo, fico mio. Apaleça. Vai te também festa julina. Com licença!
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 30/06/2019
Reeditado em 14/07/2019
Código do texto: T6684929
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2265 textos (52344 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 08:13)
Mutável Gambiarreiro