Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mensagem sobre o Natal e os ensinamentos cristãos

Estamos no clima do fim de ano e o que não faltam são mensagens de bons votos de felicidades para o novo ano que se inicia. Como fazer para sair do lugar comum, dos famosos clichês e proporcionar uma mensagem de reflexão?

Nada mais oportuno que pensar sobre a época do Natal e o que esta data representa de fato. Refletir sobre a figura de Jesus e a sua simbologia exige superar o comodismo tão presente em nós, afinal ele veio para subverter a ordem estabelecida. Uma ordem que se repararmos era mais desordem que qualquer coisa, afinal, no contexto de seu nascimento tudo se resolvia na base da vingança, da famosa lei sem lei, imposta pelos mais poderosos. Em seus ensinamentos, Jesus propagou o verdadeiro amor, inclusive nos colocou como prova, a difícil arte de amar, até aos nossos inimigos e ter o perdão como aliado constante.

Se repararmos em suas lições percebemos que o autoritarismo não lhe cabia, seus ensinamentos eram acompanhados de mansidão, e ao mesmo tempo, de reflexão. Foi capaz de calar a violência  daquela multidão ávida por apedrejar a prostituta com uma única frase: "-Quem não tem pecados, que atire a primeira pedra". Sua didática deixava a todos aturdidos, surpresos, pensativos, sobretudo em promover a justiça pelo amor. Foi um revolucionário radical contra toda desigualdade. Mostrou que existe bárbarie quando há tratamentos diferentes entre homens e mulheres, entre ricos e pobres, adultos e crianças, sadios e adoentados. Apesar de sua constate mansidão a única vez que lançou mão do chicote foi com aqueles que pretendiam transformar o lugar da fé em lugar do lucro. Talvez estivesse desde já nos ensinando que perante o capitalismo, não cabe complacência.

Jesus foi também precursor em valorizar a mulher e despendia de seu tempo para o diálogo com elas. Ao visitar Marta e Maria, viu que Maria lhe ouvia, no entanto, Marta estava mais preocupada com o serviço doméstico do que com a possibilidade de entreter-se  com a prosa. Não perdeu a oportunidade e a advertiu: "Marta, Marta, estás ansiosa e te ocupas com muitas coisas, entretanto poucas são necessárias, ou antes uma só".

Além de defender as mulheres defendia também, as crianças, advertindo que o Reino dos Céus só pertencem a quem como elas são.

Jesus nunca chamou pobres de preguiçosos e nunca defendeu que matar era solução para qualquer coisa. Era contra o acúmulo de riquezas e exaltou aos pobres. Em uma sociedade moralista andava sobretudo com as pessoas consideradas de má fama, denunciando a hipocrisia tão presente na religião. Nasceu, viveu e ficou na periferia e mostrou que a beleza de Deus não estava só no templo, como em todo canto. Desconstruiu aquela parafernália que para pagar pecados ou ganhar terreninho no céu era preciso matar animais e oferecer sacrifícios. Ensinou de maneira calma e insistente que a única saída para todos os males é o amor. Por esse motivo fica incongruente lembrar do espirito natalino somente no natal. É contraditório também, nesta época, distribuir sopa aos esfarrapados e durante todo o ano acusá-los de indolentes. É um tanto contraditório nomear-se cristão e considerar que todos os que não estão no padrão tido como o correto, o certo, deva ser banido da sociedade. Amar não é tarefa fácil. Comemorar o nascimento de Cristo também não, pois significa lutar cotidianamente contra as injustiças e conceber a todos como irmãos, não só em 25 de dezembro, como em todos os dias do ano.
Isabel Cristina Rodrigues
Enviado por Isabel Cristina Rodrigues em 21/02/2018
Código do texto: T6260071
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Isabel Cristina Rodrigues
São Paulo - São Paulo - Brasil
176 textos (13484 leituras)
1 e-livros (83 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/05/18 12:54)
Isabel Cristina Rodrigues