Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RP - LUCILA - PARTE 11


                                            LUCILA
                                            PARTE XI
                                                   
                           Wagner se senta na mesma poltrona em que o pai estava sentado, decepcionado.
- Ele já sabe, pai... Ele a viu primeiro que eu, antes que eu falasse disso pra ele.
  Leonardo fica branco e coloca a mão no peito, sentindo uma dor aguda. Wagner, ao ver o pai passando mal, se apavora e corre para ajudá-lo.
- Pai... O que foi? O que você está sentindo?
   Leonardo não consegue falar nada e desmaia nos braços dele. Wagner, com muito esforço, o ajuda a sentar na poltrona outra vez. Sai correndo para fora da biblioteca e chama:
- Magda!
   Como ela não vem da cozinha, ele sai e vai chamar algum empregado da fazenda. Chico, Lopes e Robério estão conversando na frente da casa de Lopes e se assustam ao vê-lo se aproximar tão agitado.
- Lopes... pelo amor de Deus... corre até em casa... Meu pai... Me ajuda!
   Lopes se levanta como os outros.
- O que foi, Wagner? O que aconteceu?
- Meu pai... está desmaiado na biblioteca! Me ajuda a levar ele pro hospital, agora!
   Rapidamente Lopes corre para a casa grande, pedindo antes:
- Robério, traz a caminhonete! Chico, avisa a Carolina que eu vou sair.
   Wagner vai correr atrás dele, mas Chico o segura.
- Calma, seo Wagner, fica aqui com a gente. O senhor está muito nervoso.
- Você está doido! Meu pai vai morrer por minha causa, Chico, me larga. Eu não posso ficar aqui!
   Ele solta o braço da mão de Chico e corre atrás de Lopes. Magda está descendo pela escada e ao ver Lopes entrar aflito na casa pergunta:
- O que foi, Lopes?
- Com licença, dona Magda...
   Ele não explica nada e entra direto na biblioteca. Ela se assusta. Vai atrás dele e ao ver Leonardo desmaiado, se desespera e grita, começando a chorar:
- Leonardo!
   Wagner e Robério entram ali também e ajudam Lopes a erguê-lo.
- O que aconteceu, Wagner? Pelo amor de Deus!
- Nós vamos levar o pai pra Casa Branca, Magda. Não se apavora, por favor.
   Diana vem vindo do jardim e ao ver o pai ser posto desacordado no banco de trás da caminhonete, corre até ele e grita:
- Pai! O que aconteceu com meu pai?!
   Wagner se senta no banco com a cabeça do pai em seu colo e pede:
- Vai ficar com a mamãe, Diana. Prova que você já cresceu. Não dá chilique agora. Vai ficar tudo bem.
- Mas você está chorando também. O que o papai tem?
   Wagner não tem tempo de responder. Lopes já coloca o veículo em movimento. Diana grita:
- Pai!
   Ela começa a chorar e entra na casa.
   Na caminhonete, no caminho para a cidade, Lopes pergunta:
- O que foi que houve?
- A gente estava conversando e... ele estava me perguntando umas coisas meio sérias sobre a nossa família... Coisas que ele ainda não sabia... A culpa foi minha...
   Wagner traz o pai mais para perto dele e o abraça chorando. Ninando o pai como se fosse uma criança.
- Corre com essa porcaria, Lopes, pelo amor de Deus!
- Não adianta de nada eu correr, causar um acidente e matar todos nós. Eu estou indo na velocidade mais segura que posso. Tenha calma. Você não acreditou em nada do que disse quando falou pra Diana que ia ficar tudo bem? Tenha fé, garoto. Seu pai é forte. Pode ter sido só um desmaio.
- Ele sentiu uma dor forte no peito antes de desmaiar. Acho que foi... enfarto...
   Lopes fica em silêncio e, segundos depois, diz quase que para si mesmo:
- Doutor Cláudio devia estar na cidade... Vamos pedir a Deus que não seja nada disso. Tenha calma.
   Eles entram na cidade e Lopes pergunta:
- Você quer que eu vá direto pra Santa Casa ou quer ir pro Santa Mônica?
- Não, vamos pra Santa Casa. É mais perto.
- No Santa Mônica tem médico especializado nesses casos...
- Na Santa Casa tem clínico geral. Toca pra lá mesmo. Qualquer coisa depois a gente transfere ele.


                    RETORNO AO PARAÍSO – LUCILA
                                       PARTE 11


                     OBRIGADA E TENHA UMA ÓTIMA NOITE!
                            DEUS ABENÇOE A NÓS TODOS!


Velucy
Enviado por Velucy em 13/05/2018
Código do texto: T6335472
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1049 textos (4355 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/18 20:08)