Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RP - O CASAMENTO DE BETO LAGE - PARTE 2


                       O CASAMENTO DE BETO LAGE
                                        PARTE II

                                Quando Beto entra no quarto para falar com a mãe, Sandra chora ainda mais. Beto se senta ao lado dela e a abraça.
- Mãe... você nunca demonstrou tanta tristeza pelo meu casamento antes? Por que esse drama todo justo hoje? Está todo mundo esperando por você lá embaixo.
- Antes eu não tinha avaliado o que seria perder você, filho. Agora eu percebi que... é verdade.
- Mas eu não morri, mãe, eu só me casei.
- E vai sair de perto de mim. Vai viver com aquela... desmioladinha.
- Não fala isso, mãe, ele diz, firme, olhando a mãe nos olhos. - A Sandra não é desmiolada.
- Olha só... Você já está gritando comigo por causa dela.
- Eu não gritei com você. Para de chorar, por favor. Desce comigo.
- Eu estou perdendo você duas vezes... Pra ela e pro teu pai. Ele vai mandar você pra longe de mim. Você vai pra outro Estado, Beto...
- O Fabrício vai ficar com você. Logo, você não vai nem perceber que eu estou longe. Vem comigo.
- A sua... mulher está aí embaixo?
- Não, ela foi até a casa da mãe dela, buscar o resto das roupas pra viagem.
   Sandra se levanta, se olha no espelho e enxuga o rosto.
- Vamos descer.
   Vira-se para ele e pergunta:
- Estou apresentável?
- Você está linda, ele diz, sorrindo.
   Pega a mão da mãe e desce com ela.

   Wagner estava esperando uma oportunidade de falar com Linda a sós. Ele só consegue isso depois que Sandra sai com a mãe. O lugar vago no sofá ao lado dela é logo preenchido por ele. Ao perceber isso, Linda vai se levantar, mas ele não deixa e segura seu braço.
- Espera um pouco. Eu quero falar com você.
- Mas eu não quero falar com você.
- Por favor. Três minutos...
- Dois... ela diz, sem olhar para ele.
- Você vai ficar até quando com essa cara feia pro meu lado? Eu já te pedi perdão.
- Eu já perdoei. O que você quer mais?
- Que você diga que vai ficar.
- Eu vou embora ainda hoje. O Gart já deve ter mandado o jato pra cá. Deve estar em Vira Copos nesse momento.
- O quê? Sem minha ordem?
- Ele não é seu empregado. É seu tio e manda tanto ou mais que você na fortuna de Mr. Russel.
- Mas aquele avião está no meu nome.
   Ele se levanta.
- Wagner, você não vai conseguir nada brigando com o Gart. Com ou sem jato, eu vou pra Inglaterra hoje mesmo.
- E se eu te pedir mais uma vez pra você ficar?
   Ela cruza os braços e olha para o outro lado. Ele se senta novamente.
- Sabe o que eu acho, Linda? Que você está fazendo isso porque não me ama mais. Ou, aliás, nunca me amou de verdade.
- Não jogue em cima de mim seus atos, Wagner. Eu nunca menti pra você.
- Então fica...
   Ela se levanta e sai da sala. Ele vai atrás dela e a segue até o jardim da casa.
- Casa comigo?! - ele fala em voz alta.
   Linda para e se volta lentamente sem acreditar no que ouviu. Wagner também não acredita no que disse.
- Repete... ela pede.
   Ele engole em seco.
- Eu quero que... você se case comigo.
   O sorriso mal começa a brotar no rosto dela quando uma voz conhecida se faz ouvir ali perto.
- Wagner!
   É Janete que se aproxima dele e se agarra a seu pescoço, beijando sua boca.
- Eu estava procurando por você, gatinho...
  Wagner mal consegue sair daquela surpresa e vê Linda se aproximar, furiosa, mas procurando não demonstrar sua raiva diante dos dois.
- Oi, Janete. Eu estava guardando ele pra você. Ele está inteirinho aí. Faça bom proveito.
   Linda se afasta dos dois. Janete olha para ele com ar inocente.
- O que deu nela?
   Wagner a empurra e vai atrás de Linda, segurando-a pelo braço, mas ela se solta com força e com energia diz:
- Nunca mais apareça na minha frente! Ou melhor... eu vou fazer questão de nunca mais aparecer na sua. Me esqueça, Wagner! Me deixa em paz!
   Linda entra na casa e procura por Beto. Vai encontrá-lo na sala de jantar com Sílvia, sua tia, irmã de sua mãe.
- Beto, eu já vou embora.
- Como é que é? - ele pergunta, levantando-se. – Já vai? Por quê?
- Eu já tinha marcado minha viagem pra hoje. O avião está esperando por mim em Vira Copos.
- Eu pensei que você fosse ficar pra festa à noite. Eu e a Sandra queríamos muito que você ficasse.
- Não vai dar. Eu sinto muito. Muito obrigada pelo carinho de ter me convidado pra ser sua madrinha de casamento. Espero que vocês dois sejam muito felizes. Eu sei que vão ser. Vocês se amam de verdade. Isso não tem preço.
   Ela o beija no rosto.
- Tchau, Beto. Desculpe-se por mim com seu pai e sua mãe. Por favor.
- Eu te levo até o portão...
 

              RETORNO AO PARAÍSO – O CASAMENTO DE BETO LAGE
                                                 PARTE 2

                              OBRIGADA POR SONHAR COMIGO!
                                               BOA TARDE!
                             DEUS NOS ABENÇOE A TODOS NÓS!
Velucy
Enviado por Velucy em 08/06/2018
Código do texto: T6359060
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1111 textos (4762 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/18 04:43)