Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RP - MORRE UM ANJO...- PARTE 23


                                    MORRE UM ANJO...
                                          PARTE XXIII

                                             Wagner coloca a cabeça entre as mãos e começa a chorar de novo. Cláudio o abraça em apoio, sem saber o que dizer. Espera alguns segundos e pergunta:
- O que você vai fazer agora? Você ainda é dono daquela casa. Herdeiro daquilo tudo. Como vai lidar com isso, sem ela por lá?
- Não sei... ele diz, sem levantar a cabeça. – Eu estou sem chão nenhum. Queria voltar seis meses no tempo e não ter conhecido ela, nem meu bisavô, ninguém... Queria não ter nascido...
- Não exagera. Não diz besteira, garoto.
   Wagner sai de perto dele e desabafa.
- Eu nem sei se vou mais voltar lá. O advogado da família vai tentar vender tudo, levar a mansão a leilão, sei lá...
- E o Gart?
- Nem ele mora mais lá. Se mudou depois dessa última vez que eu fui atrás dela. Ele está morando num apartamento no centro de Londres, perto do escritório na empresa, pra poder cuidar de tudo com o Bartley. Ele está com raiva de mim também. Está me culpando pela morte dela... e com razão. Eu não tenho mais motivo pra voltar lá.
- Eu sinto muito tudo isso, mas esta história ainda está muito recente pra você bater o martelo e dizer que vai desistir de tudo. A morte da Linda não pode ter sido em vão. Mesmo as coisas ruins que acontecem dão início a alguma coisa melhor. Eu acredito nisso.
   Cláudio coloca a mão em seu ombro.
- Toma seu banho, se quiser descansar da viagem, deita, dorme um pouco e depois desce. Eu sei que você não se liga muito nisso, mas aí embaixo está cheio de criança.
- Eu estou sabendo... De onde saiu a creche? - ele pergunta com um sorriso triste.
- Não é nenhuma creche, bobão. São os filhos do Miguel e as suas irmãs brincando juntos.
- Filhos do Miguel? Mas ele não é solteiro?
- A Lúcia e ele vão se casar e ele está morando com ela em São Paulo. Ela tem um filho do primeiro casamento e ela vai adotar o Alberto. Lembra dele?
- O garotinho que você queria adotar?
- Ele mesmo. O Miguel vai se casar com ela e eles dois vão adotar o Alberto. Ele está aí embaixo também. Ele fala muito em mim e na Mônica e o Miguel trouxe ele pra ver a gente. Eles já conseguiram a guarda definitiva dele e vão adotá-lo em breve.
- Eu imaginei... apesar de tudo, que você fosse fazer isso.
- Você sabe que eu não posso, ainda mais agora... Essa é uma prova de que coisas ruins que acontecem podem resultar em alguma coisa boa no final. O Alberto sofreu muito nas mãos do pai, foi abandonado pela mãe, mas a reencontrou, fez as pazes com ela e vai ser adotado por uma família no mínimo muito especial e cheia de amor. Tudo acaba bem no final.
- E o que você acredita que pode vir de bom pra gente o fato de você estar doente?
   Cláudio pensa por um momento e responde:
- Eu não sei... mas eu sei que, apesar de tudo, eu estou muito feliz. Minha filha está chegando, eu consegui fazer as pazes com a Tânia...
- O quê?
- Foi isso que você ouviu. Nem sempre ficar doente é uma coisa ruim. Como ela imagina que eu vou morrer, ela me perdoou.
- Não brinca com isso, Cláudio...
- Não estou brincando. A trégua que o doutor Jairo fez também é pelo mesmo motivo. Ele me queria preso, mas acho que morto ainda é melhor...
- Quer parar com isso, caramba!? Não tem graça. Aquela droga daquele hospital dele tem que servir pra alguma coisa afinal. Você não vai morrer! Você me prometeu! Eu não quero que você repita isso nunca mais!
- Eu prometi uma coisa sobre a qual eu não tenho nenhum controle, Wagner, mas o assunto aqui não sou eu. O assunto é o que você vai fazer com o resto da sua vida. Eu sinto dizer, meu irmão, mas talvez a morte da Linda seja a deixa pra você crescer de uma vez. Sua vida tem sido uma festa, mas nem toda festa dura pra sempre. Você tem que pensar no que vai fazer da sua vida. Alguma coisa muito boa ainda vem por aí e é você quem tem que providenciar que isso aconteça.
   Wagner se aproxima dele e o abraça apertado, emocionado e com uma ponta de revolta. Cláudio o segura pelos braços e o obriga a se afastar dele.
- Toma seu banho, se refaz e desce. Está todo mundo com saudade de você lá embaixo.
   Cláudio sai do quarto.
    Wagner se senta na cama e começa a tirar os tênis e as roupas. Entra no banheiro e olha para seu rosto refletido no espelho. Imagina e tem a impressão de ver o rosto de Linda olhando para ele e sorrindo. Coloca a mão sobre ele, tentando tocá-la, mas vê que é imaginação. Entra no box e abre o chuveiro, começando seu banho.
   Mas ele não desce mais. Deita em sua cama após o banho e dorme a tarde inteira.

   Cláudio explica a todos que ele chegou muito cansado pela viagem e todos entendem. As crianças passam uma tarde muito animada, brincando juntas. Miguel e Lúcia são convidados a pousar ali, mas Lúcia não pode ficar por causa do trabalho no dia seguinte. Eles jantam na fazenda e partem para São Paulo, depois das oito horas. Miguel promete voltar no mês seguinte para a próxima consulta de Mônica.


                    RETORNO AO PARAÍSO – MORRE UM ANJO...
                                             PARTE 23


                             OBRIGADA POR SONHAR COMIGO!
                                                  BOM DIA!
                              DEUS NOS ABENÇOE A TODOS NÓS!

Velucy
Enviado por Velucy em 11/07/2018
Código do texto: T6386939
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1030 textos (3973 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/18 04:04)