Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMANDA V - ESTAMOS GRÁVIDOS! II - PARTE 1

                                I – ESTAMOS GRÁVIDOS!


                               No dia seguinte, logo que encontrou toda turma da faculdade, Marco bateu no balcão da lanchonete onde eles estavam reunidos antes da aula e pediu:
- Mário, serve a turma toda aqui por minha conta!
- Você manda! - disse o rapaz, enxugando um copo.
   Rubens, Eugênio e Claus olharam para ele surpresos. Chu apenas sorriu e sugou, pelo canudinho, sua Coca-Cola, pois já sabia do que se tratava.
- Eu, hein! O que foi que houve? - Rubens perguntou. – Ganhou na loto?
- Não, melhor.
- Comprou a lanchonete?  - arriscou Eugênio.
- Não.
- Vai sair da faculdade e morar no Havaí, tentou Claus.
   Marco riu.
- Não. É algo bem mais valioso que ganhar na loto, menos dispendioso, em curto prazo, mas mais agradável que comprar a lanchonete e mais substancial que ir pro Havaí.
   Os três rapazes olharam um para o outro, boiando.
- O que é então? - Rubens perguntou.
- Vocês não adivinham, mesmo? Não querem nem chutar, no gol, desta vez? - ele perguntou olhando para os três.
   Os três olharam uns para os outros, pensativos, e disseram juntos:
- Você vai ser pai!
   Marco riu novamente.
- Aí! Eu sabia que minha turma me entenderia. É isso aí. Eu vou ser pai!
- Puts, cara! Que bacana, disse Rubens, batendo nas costas dele e o abraçando.
- Temos um homem duplamente sério na gangue agora, disse Eugênio. – Parabéns, Marco.
- Obrigado.
- Você não vai dizer nada, Chu? - Claus perguntou ao colega.
- Eu já sabia, tolinhos. Ele me contou ontem. Só me esqueci de perguntar se a Amanda sabe que ele está grávido.
   Todos riram.
- Por acaso foi ela que descobriu, palhaço! Eu ainda não estou acreditando, gente.
- De quanto tempo?
- Dois meses, acho que nem isso. Ainda nem dá pra notar nada.
   Helena, Cleo e Alba entraram na lanchonete e aproximaram-se deles.
- Que caras festivas são essas em plena terça-feira, falou Heleninha. – O que nós perdemos?
- Temos novidade no pedaço, disse Chu.
- Novidade, que novidade?
- Nosso amiguinho aqui já anda sentindo enjoo de manhã, disse Rubens.
   As três olharam para Marco e captaram a mensagem.
- Estão brincando! – exclamou Alba.
- Não, é sério, Marco falou, com um sorriso enorme no rosto.
   Helena deu um gritinho histérico e jogou-se no pescoço dele, abraçando-o e beijando seu rosto.
- Que gracinha! Meu afilhado vai ser daddy!
- Poxa, que legal, Marco, disse Alba, segurando a mão dele. – Foi a notícia do ano. Estou muito feliz por vocês de verdade.
   Cleo ficou apenas olhando para ele, mas não disse nada. Por um curto momento, sentiu inveja de Amanda e procurou afastar aquele pensamento pensando em Teo.
- Você não vai dizer nada, Cleo? - Rubens perguntou.
- Claro que vou, ela disse com um sorriso morno, aproximando-se de Marco. – Parabéns, Marco. O Teo me ligou ontem à noite contando. Vocês têm tudo para serem felizes, já disse isso. Vocês três vão ser muito felizes. Eu nem preciso dizer. Parabéns... Quando eu for à casa do Teo, peço pra ele me levar na sua casa pra dar um beijo na Amanda.
   Ela deu um beijo no rosto dele e ficou olhando em seus olhos por um instante.
- Eu vou pra sala... Já estamos atrasados, gente.
   Ela deu as costas e saiu da lanchonete. Chu aproximou-se discretamente de Marco, enquanto os outros se dispersavam e disse:
- É impressão minha ou aquele cumprimento foi quase uma segunda despedida? Será que ela teve uma recaída?
- Não fala besteira, Chu. Ela namora meu melhor amigo há quase dois anos.
- Mas a mudança de ares foi muito rápida pro meu gosto. Acho que não foi tudo totalmente resolvido ainda. Espero estar enganado, mas a minha intuição é filha da mãe, amiguinho.
   Chu se afastou e Marco o seguiu, ressabiado.

   À noite, quando Marco e Amanda saíram do elevador do prédio da Otávio Machado, encontraram-se com Alex e Ana Karina saindo do apartamento.
- Oi! – disseram os quatro.
- Vocês chegando e a gente saindo, falou Alex. – Vocês saíram cedo. A gente nem viu vocês o dia inteiro.
- Fomos almoçar na casa dos meus pais e acabamos almoçando fora com a família inteira.
- Aniversário de alguém? - Ana perguntou.
- Não, mas deixou de ser uma comemoração, falou Marco, abraçando Amanda pela cintura.
- Ih! Vocês estão com umas caras de bobos. Que aconteceu? - quis saber Alex. – Ganharam na loto?
- É a segunda vez que me perguntam isso hoje, mas não. É coisa bem melhor. A Amanda está grávida. A gente vai ter nosso primeiro filhote.
- Poxa, que bacana, disse Alex. – Meus parabéns!
- Obrigado.
- Logo, logo a gente vai ter criança chorando aí do lado então, não é? – Ana perguntou, mostrando uma alegria meio falsa.
- Pois é...
- Legal... Parabéns aos dois. Vamos, Alex?
- Vamos, benzinho. A gente está indo na casa dos meus sogros. Tchau.
- Tchau, disseram os dois.
   O casal entrou no elevador e Marco foi abrir a porta do apartamento, entrando depois de Amanda.


                                ESTAMOS GRÁVIDOS!
                                          PARTE I


                           DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS
           SEJAMOS, TODOS, LUZES NA ÁRVORE DE NATAL DO CRISTO!
                            UM NATAL DE ALEGRIA A TODOS!

Velucy
Enviado por Velucy em 16/12/2018
Código do texto: T6528146
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1386 textos (8194 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/02/19 07:45)