Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Deus e o Mundo"

                                        PARTE I
                                       "Roteiro"
      Orfeu sempre foi leal ao seu pai, nunca o desapontou, diferente de seu irmão "Cadimus" um invejoso que sempre achou ser o menos amado da família.
Orfeu: você sabe que isso deve ser feito, não sabe!?
Deus: Eu fui paciente por todo esse tempo, não vejo por quê esperar mais.
Orfeu: eu estarei sempre ao seu lado para decidir o que for melhor!
Deus: você e um bom filho!! Diferente de seu irmão, "Cadimus'' que so quiz osufruir das minhas riquezas, não foi uma tarefa fácil ter que bani-lo, mais tenho certeza que ele possa aprender mais, com o carretivo que lhe dei.
Orfeu: ele não é seu filho de verdade!
Deus: Eu o criei!! tinha o direito que me reconsiderasse!!
Orfeu: Mais ele traiu você, como pode ainda acreditar, que possa mudar um dia?
Deus: Por que um pai tem sempre esperanças
Orfeu: conheço a sua dor meu pai.
Deus: sei que conhece.
      Para Deus nunca foi fácil  ter que lhe dar com tantos problemas, em um reino tão grande, de um reino que não mais parecia ser seu, o povo estava se voltando contra ele.
Jafé: finalmente, a terra está em meu domínio, eu tomarei povo da terra, o povo que era dele.
      O mal já havia envadido de vez, não tinha nada mais a ser feito, Deus não podia mais tomar o reino de volta, as pessoas estavam escolhendo a Jafé e não a ele, o mal havia se apoçado do reino que ele havia criado, mais não era o fim de seu reinado.
Jafé: Mestre!! Oh!! Mestre, e uma pena que o seu povo tenha se voltado contra você.
Deus: Não finja está preocupado com isso.
Jafé: Você tirou aquilo que eu mais amava, apenas estou retribuindo.
Deus: eu tinha que salva- lo de você, das suas garras perversas.
Jafé: ele é meu filho!!!
Deus: ele nunca foi seu, por mais que tenha o seu sangue, seu coração era bom, não vi maldade.
Jafé: o que você fez com ela!!?
Deus: você nunca irar encontrá-la novamente.
Jafé: não serei piedoso com seu povo.
Deus: este não é meu povo, o meu povo eu conheço.
      Jafé sempre tão sagaz, autoritário, com um poder de convenser as pessoas sobre o que era melhor.
Jafé: não foi difícil faz o povo ficar ao meu lado.
Heteris: eu reconheço seu desempenho irmão, a anos venho tentando me vingar de Deus e não consigo, parabéns.
Jafé: ele não devia ter nos banidos de seu reinado.
Heteris: irmão sempre fomos dispensáveis, ele não precisou mais dos nossos serviços e pronto.
Jafé: somos tão discartavéis assim para ele!!?
Heteris: somos!
Jafé: eu terei poder eterno sobre a terra!!!
      Deus está triste por causa de seu povo, um povo tão ingrato que ele vem a proteger a anos, mesmo vendo a ignorância deles, ele sabia que havia um puro e íntegro de coração naquele meio.
Ângelo: meu Mestre!! chamou!?
Deus: Sei que naquele meio ali existe alguém disposto a me seguir de coração!!
Ângelo: o que devemos fazer em quanto a isso!
Deus: vocês precisa encontra-lo!!
Ângelo: não iremos falhar Mestre!!
Deus: sei que não vai.
Gabriel Soares Marin
Enviado por Gabriel Soares Marin em 23/02/2019
Reeditado em 28/02/2019
Código do texto: T6581901
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gabriel Soares Marin
Teresina - Piauí - Brasil, 21 anos
10 textos (238 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/05/19 02:44)
Gabriel Soares Marin