Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reencontro - parte II

O telefone tocou...
Por um instante congelei, não poderia ser ela pensei. Me aproximei devagar e vi uma vídeo chamada sendo solicitada... Deixei tocar até a ligação cair, logo depois uma nova chamada foi solicitada, então atendi...
_ Você não atendeu a primeira vez, por quê?
_ Estava ocupada, quando vi a ligação já tinha caído. Respondi
_ A ta! Pensei que não queria falar comigo.
_ Deixa de besteira garota. Sorrindo dei outra direção a conversa.
Conversamos um pouco mais que uma hora, nos despedimos e desligamos... No meu coração ficou a esperança, essa esperança que abafei que quase se afogou em minhas lágrimas, ela estava de volta e batendo mais forte em meu coração.
O que ela poderia querer de mim? Não tenho nada. Não pode ser real, estou criando expectativas novamente. Isso tudo irá me destruir, tenho que arrumar uma forma para que isso não me machuque mais...
Dias se passaram nenhuma ligação, nem minha e nem dela...
O domingo chegou, estava fazendo sol, o azul do céu me convidava a praia e logo me preparava, quando o carro para em minha porta. Não deve ser nada, pensei... e continuei a me arrumar.
_ Buzina? Estão buzinando aqui na porta?
Então fui ver quem tentava chamar a minha atenção. Abri a porta e lá estava ela. Cabelos soltos, blusa branca e shorts jeans, sorrindo.
_ Então, preciso pedir para entrar? Ou vai me deixar queimando aqui fora nesse sol?
_ Desculpas, eu não esperava ninguém. Entre.
E você foi logo ocupando o espaço vazio da minha casa... e quando dei por mim, estávamos pedindo o almoço.
_ Você ia sair? Perguntou-me ao ver a bolsa em cima da cama.
_ Sim, eu ia à praia...
_ E eu atrapalhei tudo?
_ Claro que não.
Batidas na porta... Deve ser nosso almoço.
_ Então, você vai me beijar ou não? Incisivamente perguntou.
Sem pensar em qualquer outra coisa a beijei como se não houvesse outra oportunidade. Esquecemos do almoço que terminou virando nosso jantar. Foi a melhor tarde de domingo que já tive em anos. Ainda na cama a olhei fictamente e com muito medo da resposta a perguntei.
_ Dessa vez você vai ficar?
Sem dizer nada, me beijou e continuou me beijando...  Abraçou-me forte e disse em meu ouvido.
_ Pra sempre.
...
Rose Correia
Enviado por Rose Correia em 21/04/2019
Código do texto: T6629057
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose Correia
Maceió - Alagoas - Brasil, 37 anos
6 textos (85 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/19 05:03)
Rose Correia