Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Q.B. - ELE QUE CAVALGA O TIGRE - PARTE 13

                            IV - ELE QUE CAVALGA O TIGRE

                                                 I don’t regret a single day, you see?
                                            Some of it was fun
                                  Ten years on I’m wiser
                            But I’m still a farmer son.

        “Approaching Armageddon” – Álbum He who rides the tiger - 1980

                                                                                                                                                 
                       Minutos depois, quando o carro de David sumia através do portão, Bernie, abraçado à cintura de Toni, perguntou:
- Sabe quem ligou?
- Não, quem?
- Minha mãe.
- Sério? E como ela está?
- Bem... Cada vez que falo com ela me dá saudade de Lincoln... É a única pessoa que tem o poder de me despertar isso.
- Podíamos fazer uma visita pra eles.
- Meu pai ainda anda de nariz virado comigo...
- Bom momento pra resolver isso.
  Ele entrou na casa e não falou mais nada.
- E aí? - Toni perguntou, sondando o marido.
- Não sei... Eu e ele somos muito diferentes. E muito iguais ao mesmo tempo. A gente sempre bateu de frente por eu ter sempre uma resposta pra dar quando ele me repreendia. Minha mãe é quem botava panos quentes. Depois que o Kit nasceu ficou pior ainda. Eu tinha onze anos e aproveitei pra me libertar das amarras porque saí da mira dele e nunca mais ninguém me segurou. Eu só me entendia com o Tony e meu avô...
   Bernie se lembrou do avô John Leonard, pai de sua mãe, com saudades. Uma saudade que chegava a doer.
- Mas meu pai sempre foi o cara mais íntegro e honesto que eu já conheci. Gostaria de ter tido mais tempo pra ficar com ele, conversar... Queria ser o filho que ele merecia ter.
- Ele ainda está vivo, amor. Sempre há tempo de mostrar pra ele que você já é.
  Bernie ficou olhando para uma foto dos pais e dele com os dois irmãos nos idos de 1965 sobre a lareira.
- Vamos até lá? - sugeriu Toni.
- Vamos, depois passamos em Windsor pra ver o Elton, ele respondeu.
   O telefone tocou e ela foi atender. Voltou em seguida e comunicou:
- É pra você, amor. John, de Nova Yorque.
- Que John?
- Lennon.
- Lennon? O que ele pode querer comigo?
- Não faço ideia, ela disse sorrindo.
  Ele se apressou em atender e sentou-se no sofá.
- Oi, cara! O que manda?
- Está ocupado?
- Não, sempre tenho tempo pra atender os amigos de Nova Yorque.
   Lennon riu. Os dois iniciaram uma conversa muito animada.

              ********************************************

        A convite de Bernie, Elton foi com ele até seu rancho em Lincolnshire, onde pensava passar o final de semana para preparar a cabeça para a série imensa de shows seguidos que daria em sua turnê mundial.
   Depois de visitarem a casa dos Taupin, pais de Bernie, ainda morando em Grimsby, eles pegaram a estrada até o Rancho Country Comfort, um calmo recanto de propriedade do letrista.
  A gostosa tarde de verão de sábado, convidava a um passeio e Bernie sugeriu:
- Que tal um passeio a cavalo? - perguntou, vindo do quarto onde havia ido colocar o costumeiro traje: jeans, botas, camisa xadrez e chapéu de vaqueiro. Trazia também o violão na mão.
  Elton, apoiado na janela que dava para a varanda da casa, voltou-se para ele sorriu.
- Fazia tempo que eu não o via vestido assim.
- Assim como?
- Assim... Você ultimamente anda sempre vestido de empresário texano ou industrial da Califórnia. Terno, gravata...
- Você iria ao Carnegie Hall vestido assim?
- Não é uma crítica. Gosto de te ver vestido de cowboy. Na verdade é essa a sua essência. Me traz boas e grandes recordações. Só há uma coisa destoando do garoto que chegou a Londres em 67.
- O quê?
- O brinco.
  Bernie levou a mão à orelha.
- Eu usava aqui também, quando estava viajando pelo norte da Inglaterra e quando estava longe do meu pai. Ele achava que era coisa de mariquinhas.
  Elton começou a rir no que Bernie o seguiu quase sem querer.
- Se contar isso pra alguém, eu te mato!


                     ELE QUE CAVALGA O TIGRE – PARTE 13
                                         CONTINUA...
              DEUS ABENÇOE A TODOS E NUNCA PERCA SUA FÉ!
                                    OBRIGADA E BOM DIA!

Velucy
Enviado por Velucy em 05/09/2019
Código do texto: T6737644
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1514 textos (9579 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/19 09:19)