Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Q.B. - MUITO... ABAIXO... DE... ZERO - PARTE 6

                       X - MUITO... ABAIXO... DE... ZERO

                                                      Ei, Toni, esta é de mim pra você!
                                                                                 Amor, Bernie!

                                                                  “Too low for zero” - 1983
                                                           
                                                                                 
                       Bernie franziu a testa e riu gostoso.
- Não, outra vez, não. Quem é a Linda, agora? Ou é o John de novo?
- Não tem Linda nenhuma, nem John, bebeu? Isola! Estou falando sério, quinze anos depois e quinze anos mais velho.
   Bernie percebeu que Elton falava sério.
- Ah, sei lá! Claro que sim, cara! Aliás, você já devia ter feito isso.
- Sério?!
- Sério. E acho até que você vai fazer isso um dia. Aliás, deve, não queira ficar pra semente. Você tem que deixar seu dinheiro pra alguém, amigo.
- Você também, já parou pra pensar nisso?
- Eu sou jovem demais ainda, não vou morrer tão cedo. A Toni cuida de mim muito bem. E tenho pra quem deixar meu dinheiro. Meu pai, minha mãe, meus irmãos... Minha família da Inglaterra.
- Falo de filhos...
- Não estão nos meus planos, nem nos da Toni. Mas você sim. Só precisa achar alguém que te ame de verdade e não uma Linda qualquer.
- Como você detecta isso numa pessoa?
- Aí vai depender da tua sensibilidade e inteligência. E eu sei que você é meio doidivanas às vezes, mas tem muito dos dois.
  Elton deu um suspiro e ficou olhando para a ponta da bota, pensativo.
- Não faz disso uma turnê que você tem que cumprir o contrato, cara. É a sua vida. Você não é obrigado a casar com ninguém, se isso não fizer sua cabeça. Voltando à Toni e eu: nenhum idiota disse pra gente que vamos ficar juntos até que a morte nos separe, portanto... vamos ficar juntos eternamente. Nosso relacionamento é como andar por uma estrada no meio de um deserto, sem ter necessidade de parar pra nada, e a estrada não tem fim.
- “Don’t wish it away / Don’t look at it like it’s forever / Between you and me... - Elton começou a cantar a canção cuja letra Bernie fez para Toni e ele continuou.
- ... “I could honestly say, the things can only get better...” É isso aí! - Bernie terminou.
  Ambos riram. Toni apareceu na porta e chamou:
- Ei, Tigre, está ficando tarde! Vamos indo!
- Vamos sim, disse ele, voltando-se para Elton e batendo em sua perna. - Eu te ligo. Te cuida, parceiro.
- Juízo.
- Idem, principalmente nesse negócio de casar. Concentre-se em ser feliz.
  Elton deu um sorriso e apertou a mão dele. Jogou um beijo para Toni e os dois se foram.


   Já no carro, Toni comentou:
- Queria tanto que ele encontrasse alguém que o entendesse...
   Bernie não disse nada, continuou dirigindo. Toni tocou sua nuca, enroscando os dedos em seus cabelos e desamarrando o rabo de cavalo. Começou a acariciar seu cabelo e Bernie apenas sentiu a sensação gostosa e fechou os olhos rapidamente, suspirando, em silêncio ainda. Toni chamou:
- Bern...
  Ele olhou para ela.
- Onde é que você está?
  Ele sorriu e falou:
- Aqui do teu lado, amor, sentindo sua mão.
- Não, não está. Você não acha que o Elton deva se casar, não é?
  Bernie voltou a olhar para a estrada, deu um suspiro e declarou:
- Eu não acho nada, Toni. Ele é dono do caminho dele. Nós já tivemos... longas e exaustivas conversas a respeito disso. Elton sempre teve um modo... ingênuo e especial de se enxergar. Pra ele não é e nunca foi um defeito... ser homossexual. Pra te falar a verdade, nem pra mim. Quando eu o conheci, ele era tão... assexuado, como um urso de pelúcia, como... o homem de gelo no quintal da gente no Natal. Tinha os... olhos mais doces que eu já tinha visto em alguém... como diz a música...
- “It’s a little bit funny...” ela começou a cantar baixinho, sorrindo.
  Ele sorriu também e continuou:
- É... Ele estava dentro do esquema no qual tinha sido criado. Ele era o que tinham lhe ensinado a ser. O que ele sentia era... normal pra ele sentir. Quando fez vinte e três e foi pra América... pro Troubadour... e ele descobriu o sexo... transar virou vício e ele não conseguiu mais parar. Quem é que pode dizer que está errado? Deus?... Não, acho que nem Ele faria isso. Ele é o menos errado nessa história. Só quero e desejo de todo meu coração que, seja lá quem for que ele escolha pra se casar, não o faça sofrer ainda mais.
     Ele olhou para ela e beijou sua mão pousada em seu ombro. Toni beijou seu rosto.


                     X - MUITO ABAIXO DE ZERO - PARTE 6
                           SE SEU CORAÇÃO ESTÁ FRIO...
         PENSE EM DEUS... OU NO MÍNIMO EM QUEM TE AMA
                       ISSO VAI TE ESQUENTAR RAPINHO!
                 BOM DIA E QUE DEUS ILUMINE NOSSAS VIDAS
                                             OBRIGADA!
Velucy
Enviado por Velucy em 28/11/2019
Código do texto: T6805548
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1603 textos (10237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 00:37)