Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Q.B. - MUITO... ABAIXO... DE... ZERO - PARTE 9

                         X - MUITO... ABAIXO... DE... ZERO

                               Ei, Toni, esta é de mim pra você!
                                                  Amor, Bernie!

                                                              “Too low for zero” - 1983
                                                           
                                                                                 
                Bernie e Elton foram receber Chris Thomas no jardim. O carro estava acabando de estacionar.
- Está aberta a temporada de natação por aqui? – Chris perguntou, saindo do carro.
- Viu alguma placa no portão? – Bernie perguntou.
- Não, mas pelo que eu me lembro da sua piscina, eu não poderia deixar de vir aqui pra tirar uma casquinha dela. Não aguento mais de calor. Fala, chefe! – ele diz, olhando para Elton.
   Apertaram-se as mãos e Elton abriu a porta para ajudar Renate Blauel a sair do carro.
- Meu Deus... Bernie disse, baixinho, olhando para ele com um sorriso sutil.
- Ele sabe ser inglês, falou Chris também em voz baixa, acompanhando o pensamento do letrista.
   Bernie riu discretamente.
   Elton e a moça aproximaram-se dos dois e ele perguntou:
- Que novidade é essa?
- Nós estamos trabalhando juntos no Sunset e viemos pegar você, enquanto está na Califórnia.
- Eu pensei que você fosse exclusiva do AIR, Elton disse a ela.
- Basicamente sim, mas não tanto. Sou tão exclusiva do AIR quanto o Chris é exclusivo da Rocket.
- Ah, entendi. Como souberam que eu estava aqui?
- Onde você está quando está na Califórnia, em Los Angeles, se não está em nenhuma FM, festa ou estúdio? - perguntou Chris.
- Ou turnê, completou Renate.
- Pois é. Na casa do baixinho prateado.
- Só prateado? – reclamou Bernie. – Pensei que valesse mais que isso.
- Vai ser dourado se sobreviver aos cinquenta, o que anda mais difícil ultimamente.
- Poxa! Obrigado pelo ânimo. Vou mandar abrir a piscina.
- Não, eu estava brincando. Estou trabalhando, cara.
- Não disse que era pra você, revidou ele, afastando-se com um sorriso cínico.
- Cada vez mais nojento, brincou Chris com ar de desprezo. – Detesto esse cara!
    Elton e Renate riram.
- Mas vou acabar aceitando a proposta, Chris continuou. – Vamos nessa, fraulein? – perguntou a Renate.
- Não, Chris. Eu não vim pra isso, obrigada.
- Aposto como essa é a única palavra que você sabe falar em alemão, disse Elton.
- Conta pra ele, Renate, disse Chris, afastando-se correndo na direção em que Bernie foi.
   Elton olhou para a moça e esperou a explicação.
- Não olhe pra mim. Eu não tenho culpa se ele adora a língua Alemã.
- E você não?
- Tanto quanto qualquer um que tenha nascido na Alemanha. É minha língua mãe. Mas infelizmente as coisas ficam mais fáceis no resto do mundo quando se fala inglês.
- Senti um pouquinho de mágoa no seu tom de voz ou foi impressão minha?
- Não, eu gosto da Inglaterra, mas acho que o ideal pra todo mundo seria nascer, trabalhar, vencer e morrer na sua própria terra.
- Estou de acordo. Vamos sentar ali? Fica meio esquisito ficar conversando em pé numa casa enorme como essa.
   Os dois foram sentar-se debaixo de um caramanchão que dava acesso a um dos estúdios de Bernie.
- Uma delícia essa casa! – ela falou.
- Bernie sempre teve bom gosto em relação a casas. Graças ao ambiente em que ele nasceu e cresceu. Tudo dele sempre teve um pouco de... bucólico, campestre e...
- Romântico, ela terminou.
- É, embora ele não seja assim. Ele é tem um pouco de esoterismo e mistério nele. Há várias obras de arte nessa casa que eu não entendo. O gosto dele é bem peculiar.
- Engraçado, a gente se envolve tanto com botões e engrenagens que acaba perdendo o senso de romantismo.
- Pensei que você tivesse dito que gostava do que fazia.
- Eu disse?... ela perguntou com um sorriso.
- Não costumo esquecer das coisas importantes que me dizem.
- Você tem boa memória. Mas o que há de importante no fato de eu gostar do que faço?
- Eu só trabalho com gente assim. Se há alguma qualidade no meu trabalho é graças a isso.
- Eu já conheço bem esse seu lado. O mundo inteiro conhece... Você conhece o Chris há muito tempo, não?
- Uns... três séculos... brincou Elton.
- Nossa! Tanto assim?
- Eu estudei com ele na Real Academia de música na Inglaterra quando criança.
- Poxa! É quase uma vida...
- Eu o conheço há muito tempo. Ele... não te convidou pra gravar meu álbum do lado dele, convidou?
   Elton perguntou apenas para sondá-la. Renate sorriu e balançou a cabeça, confirmando.
- Mas eu não aceitei, ela falou.
   O cantor olhou rapidamente para ela e ergueu as sobrancelhas.


                         X - MUITO ABAIXO DE ZERO - PARTE 9
                                SE SEU CORAÇÃO ESTÁ FRIO...
               PENSE EM DEUS... OU NO MÍNIMO EM QUEM TE AMA
                             ISSO VAI TE ESQUENTAR RAPINHO!
                   BOM DIA E QUE DEUS ILUMINE NOSSAS VIDAS
                                                OBRIGADA!
Velucy
Enviado por Velucy em 01/12/2019
Código do texto: T6807868
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1603 textos (10237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 00:22)