Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANDY - AR & MAR - PARTE 5

                                 V – AR & MAR


                                Amanda riu ainda mais de Marco.
- O papai pediu pra você passar o dia aqui, com a gente. À noite, a gente leva você pra casa, certo?
- Tudo bem, mas eu preciso avisar lá em casa. Minha mãe não sabe que eu estou aqui.
 - Sabe, meu pai já ligou pra ela também.
- Que sogro eficiente! - falou ele, colocando uma pipoca na boca.
- Dalva, traz mais pipoca, por favor! - ela gritou.
   Marco enfiou-se, também, debaixo das cobertas e a abraçou.
- O que está passando?
- Desenho...
- Nossa, super educativo! Faltou ao colégio pra ficar assistindo desenho, é?
   Amanda riu, colocando uma pipoca na boca.
- Escuta, me diz: você está bem mesmo?
- Estou. As pernas estão meio bambas ainda, sinto tontura, quando fico muito tempo em pé, mas o doutor Valter disse que isso é normal. Eu fiquei mais de vinte dias naquela cama, sem mover o corpo. Tenho que me acostumar devagar.
- É... ele disse, observando seu rosto.
   Marco a beijou na testa.
- Sabia que agora você também tem uma cicatriz aqui na testa como eu?
- É... ela respondeu, rindo.
- E no dia você quebrou o braço, também, como eu...
- A gente tem tanto em comum...
   Marco olhou para ela em silêncio, como querendo entrar eu seus olhos.
- Eu tenho tido sonhos estranhos com você, à noite... Amanda falou, acariciando seu rosto. – O Otávio está em quase todos eles. Eu sei que você não quer mais falar sobre isso, mas... eu ainda não consigo tirar aquele dia da minha cabeça...
- Não pensa mais nisso, não.
- Eu preciso purgar tudo que eu senti, naquele dia, Marco. Eu senti vontade de morrer, quando acordei do desmaio e vi que você tinha desistido de mim...
- Eu não desisti de você...
- Eu sei, mas... aquela promessa seria cumprida, se não tivesse acontecido o que aconteceu, não seria?
   Ele não respondeu. Amanda olhou nos seus olhos.
- Esse silêncio já diz tudo. Então eu fiz bem em ter jogado o carro naquele poste... Valeu a pena...
   Ele a abraçou forte.
- Não quero mais me lembrar daquele pesadelo. Por favor, procura esquecer. Eu estou aqui com você. Só Deus sabe o que a gente passou, depois daquele dia. Só Deus sabe o que eu passei...
- Eu preciso perguntar: o que foi que aconteceu com o Otávio?
   Marco respirou fundo e pacientemente resumiu para ela o que havia acontecido, sem comentar que o rapaz havia tentado se matar.
- E ele está respondendo a processo em liberdade e eu te falei: não pode chegar a menos de vinte metros de mim ou de você.
   Os dois ficaram em silêncio e ela ficou olhando para a aliança na mão esquerda dele pousada em sua perna.
- Marco...
- Hum?
- Por que você decidiu se casar comigo, mesmo eu estando em coma?
- Por que eu te amo, ele disse, sorrindo.
- Não... Eu sei que você me ama, mas... e se eu tivesse morrido?
- Amanda...
- Responde... por favor. O que você ganharia com isso?
- Não sei... Talvez nada, mas... mesmo que eu ficasse sem você, em algum lugar do universo, você seria minha...
   Amanda ergueu o rosto para ele.
- Eu te amo.
- Eu também tenho uma leve suspeita desse meu sentimento por você, ele conseguiu brincar. - Você está precisando de um bronzeador. Você está branco-leite, sabia?
- Eu sou mineira, esqueceu? É minha cor de nascença.
- Então é branco queijinho de Minas.
   Ela riu.
- Eu gosto de você de qualquer jeito, de qualquer cor... Eu te adoro!



                                         AR & MAR
                                          PARTE V

                      OBRIGADA PELA COMPANHIA
                                     E BOM DIA!

            2021 ESTÁ COM DEZ DIAS DE VIDA E CRESCENDO!

                        PAZ, LUZ, ALEGRIA E HARMONIA
                       SAÚDE E MUITAS BÊNÇÃOS A TODOS

                ESPERANÇA E CONFIANÇA NO FUTURO SEMPRE!

                       QUE BOM QUE SONHAR AINDA É DE GRAÇA!

Velucy
Enviado por Velucy em 10/01/2021
Código do texto: T7156279
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
2139 textos (15608 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/21 01:18)