Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANDY II - NINHO (1989) - PARTE 7

                             VII – NINHO (1989)

                                         

                                 - Vocês vão se casar? - Cleo perguntou.
   Marco apenas balançou a cabeça, confirmando.
- Isso tem alguma coisa a ver com essas alianças nos dedos de vocês? - perguntou Alba.
   Marco olhou para a própria mão e respondeu:
- É... mais ou menos.
- Mas você tem dezoito anos, cara! - Eugênio exclamou. – Amanda tem o quê? Quinze?
- Dezessete, ela disse, rindo.
- Posso fazer uma pergunta indiscreta, Marco? - Alba continuou.
- Claro...
- Por que na mão esquerda e de ouro? Aliança de compromisso a gente usa na mão direita e costuma ser de prata. Vocês são noivos ou o quê?
   Marco segurou a mão de Amanda e respirou fundo.
- É uma longa história, Alba.
- Mas que idade vocês têm pra já terem uma história tão longa assim? - Rubens perguntou.
- Êh, gente, que xeretice! - falou Heleninha. – Vocês sabem se o Marco quer contar alguma coisa pra gente? Vamos respeitar a privacidade do casal.
- Não é segredo, Baixinha. Mas eu não quero falar sobre isso hoje, nem aqui.
- Pronto, então chega de papo, disse Eugênio.
- Tem razão, falou Marco, levantando. – A gente já tem que ir mesmo.
- Mas já? - Eugênio perguntou.
- Amanhã a gente se vê, no jogo, disse ele.
- Não pode ficar mais um pouco? - falou Chu. – Ainda é cedo e hoje é sábado, cara.
- A gente começou a mexer no apartamento, hoje. Estou só o pó. Quero dormir cedo, senão amanhã não consigo dar um passo, imagine jogar futebol...
- Você fica, Teo? - Eugênio perguntou.
- Não, eu vou nessa também. Vou aproveitar a carona. A gente se vê, amanhã.
- Tchau, gente.
- Tchau, disseram todos.
   Quando os três se afastaram, Claus apoiou a cabeça na mão e suspirou.
- Que coisa mais gostosa, meu Deus do céu! Que gata!
- Olha o respeito, Claus! - bronqueou Heleninha. – O Marco é super legal com a gente, não merece isso.
- Ele não está mais aqui, Helena. Já foi. Eu, hein! Pra que tanto estresse? A garota é linda mesmo. Até o Rubens disse em voz alta, na frente dele, por que eu não posso sonhar pelas costas dele?
- O Rubens não quis desrespeitar ninguém. Você... já não sei...
- Acho bom você baixar essa bola, mesmo, Claus, disse Chu. – Numa dessas, você se trai na frente dele e aí o bicho pega. O Marco é novo no grupo, mas não parece ser bobo, não.
- Querem saber? Eu vou pra casa do seu Jarbas. Lá tem festa hoje e eu quero terminar a noite bebendo todas. Não me esperem acordadas, meninas! - disse para Eugênio e Rubens. – Fui!
   Ele deu um beijo em Cleo e afastou-se do grupo, saindo da pizzaria.


   Marco levou Amanda em casa e depois deixou Teo na frente da sua. Chegando lá, depois que o carro parou, Marco perguntou:
- E aí? Ainda com o pé atrás com a minha nova turma?
- É uma turminha legal. Eles todos já se conheciam antes?
- Todos. Vieram todos do Maria Montessori. O Rubens, o Eugênio e o Claus estudam juntos desde a quinta série, na mesma sala. O Chu poderia estar também, mas enjoou da escola por uns tempos e quando voltou, fez tudo de uma vez, num estadual e fez o colégio lá. A Alba e a Cleo estão desde o pré, juntas, na mesma escola também.
- Você é o único que veio de fora, Teo falou.
- Sou, mas nem fui eu que entrei no grupo. O Chu foi o primeiro que veio falar comigo no primeiro dia de aula e fora do prédio da Anhembi/Morumbi. Eu estava meio sem vontade de falar com ninguém por causa de tudo que tinha acontecido no fim do ano e ele percebeu e puxou papo. Ele é muito legal. Louco demais, mas gente muito boa.
- A Cleo é uma gracinha, comentou Teo.
- Eu percebi que você conversou bastante com ela. Gostou?
- Sei lá! Muito cedo pra dizer... só sei que ela é uma gracinha.
- Precisando de um cupido, pode contar comigo. Já está me deixando preocupado, amigo. Não namora ninguém há meses.
   Teo ficou em silêncio.
- Ainda pensa na Lídia?
- Você sabe que sim...
- Teo, pelo amor de Deus, desencana dessa garota, cara. Ela não é pra você. Nunca foi. Isso é masoquismo.
- Vira o disco, tá, Marco? A Lídia é problema meu. Deixa isso comigo.
- Não, não deixo não. Eu ainda me sinto um pouco culpado por isso e quero te ajudar.
- Logo, logo você vai entrar numa igreja de verdade com a Amanda e a Lídia vai ter que te esquecer. E quando isso acontecer... eu quero estar por perto.
- Burrice! Onde está teu orgulho, cara? Parte pra outra. Investe na Cleo! Ela não namora ninguém e acho que gostou de você também.
   Teo olhou para ele e sorriu, balançando a cabeça.
- Você ainda cresce...
- ‘Tá falando do quê, cara?
- Você é tão apaixonado pela Amanda que não percebe mais nada e nem ninguém a sua volta.
- Quer falar português?
- A Cleo não tirava os olhos de você, Marco. Ela disfarça bem, mas está parada na sua.
- Ah, não, gente, espera aí! - Marco disse, passando as mãos pelos cabelos. – Você está sonhando. Não é nada disso!
- Você devia ter contado a história toda hoje. Acho melhor você dizer logo pra ela que é casado, senão vai ter outra Lídia no seu pé.
- Não tenho que dizer nada. Não vou ficar usando isso como desculpa pra me afastar de ninguém. Essa tese sua é imaginação. Quer saber? Não quero mais falar sobre isso.
- Chato ser gostoso, não é, amigão? - Teo perguntou, sorrindo triste.
- Vai dormir que o teu mal é sono, Teo. Boa noite, tchau. Sai do meu carro.
   Teo saiu do carro, fechou a porta e apoiou-se na janela, dizendo:
- Valeu pelo passeio. Boa noite, Imperador.
- Tchau, vai pela sombra.
  Teo riu e se afastou do carro, acenando, depois que Marco se afastou, buzinado duas vezes.


                                      NINHO (1989)
                                            PARTE VII

DEUS ESTÁ EM TODAS AS COISAS
         OBRIGADA PELA COMPANHIA E QUE ELE LHES DÊ UM BOM DIA!

                      2021 ESTÁ CRESCENDO TAMBÉM!

                      PAZ, LUZ, ALEGRIA E HARMONIA
                   SAÚDE E MUITAS BÊNÇÃOS A TODOS

                 ESPERANÇA E CONFIANÇA NO FUTURO SEMPRE!

           SONHAR FAZ PARTE DO CRESCER E AINDA É DE GRAÇA!

Velucy
Enviado por Velucy em 14/01/2021
Código do texto: T7159247
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
2145 textos (15678 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/21 14:09)