Capítulo 44: Agora é guerra (O SEGREDO DO PORTA-MALAS)

Red percebe a maneira torta que Bia e Deivid o olham, mas finge não se importar com o clima incômodo. Sara e seus pais chegam em seguida e ela cumprimenta Red e o apresenta a seu pai.

__ Red que surpresa vê-lo por aqui. Mas confesso que não sabia que era próximo a Gabi e Leo. Pai esse aqui é Red um amigo meu e Red esse é meu pai Cassiano. – apresenta Sara ao pai o garoto.

Cassiano o cumprimenta e descreve a sua primeira impressão do garoto.

__ Muito prazer Red, mas tenho a impressão que o conheço de algum lugar. Já esteve em Sydney, na França? – provoca Cassiano sem reconhecer o filho de seu ex-sócio.

__ Muito prazer. Sydney não é um lugar que tenho boas recordações. Podemos conversar depois? – rebate ele um pouco nervoso.

__ Ah me desculpe, não foi a intenção. A real é que alguma coisa me diz que já nos conhecemos há muito tempo. – insiste Cassiano no assunto.

__ E isso é bom? Engraçado não consigo ver dessa forma, desde que houve um acidente numa tal metalúrgica Styllus. – o menciona em tom de ressentimento.

Cassiano se assusta ao o ouvir falar da Styllus e mencionar o acidente e cochicha algo no ouvido do garoto.

__ Nunca mais mencione a palavra acidente. E não é um pedido, é uma ordem. E preste atenção no que vou dizer o lobo sempre é considerado mau quando escutam apenas a versão da chapeuzinho.

Sara não ouve a conversa, pois vai ao encontro dos amigos. Gabriela se recupera e ao observar Red e Cassiano conversando sente um clima pesado entre ambos e curiosa faz perguntas a Sara.

__ Sara será que podemos trocar uma palavrinha a sós? Garanto que será rápido.

__ Oi Gabi, claro imagina. Antes de qualquer coisa sinto muito pelo seu irmão, agora uma estrela. – conforta Sara a irmã de Leo.

__ Obrigada por ter vindo. Sabe quem é aquele que conversa com seu pai? A meu ver parece que tiveram uma discussão. Se quiser, posso intervir. – insinua desconfiada.

__ É um amigo recente, o nome dele é Red Scarff. Será? Pode ser impressão sua, acabei de apresenta-los. Algum problema? – pergunta Sara interessada.

__ Tirando a cara de seu pai que não está para amigos, nenhum problema. Desculpa Sara, mas Red? Não tinha um nome melhor não? Algo me diz que é bom ficar de olhos abertos. – conclui a delegada.

Red se afasta de Cassiano após ter sido intimidado pelo pai de Sara. Bia, Deivid, Roberta e Maria Luiza o convidam para que ele esclareça o motivo de ter aparecido no sepultamento. Gabriela escuta e decide seguir os garotos.

__ Sem dar muito na vista, venha! Precisamos ter uma conversa. – impõe Deivid encarando Red novamente.

__ Tudo bem vamos, mas não pensem que me intimidam. – alerta Red olhando para Deivid.

__ Não é o que sua atitude mostra. – dispara Bia contra Red.

__ Vamos para o templo já que está vazio. – apressa Roberta.

__ Nos deve explicações Red, se é que conseguirá explicar não é? – pergunta Maria Luiza o deixando nervoso.

Os garotos saem na frente e após alguns instantes Red os segue. Gabriela que desconhece o amigo de Sara os segue e descobre sobre a armação para colocar Deivid na cadeia.

__ Como tem coragem de aparecer aqui depois de tudo que falou durante a visita a Deivid? – pergunta Bia indignada.

__ Não tenho que dar satisfações a vocês do que faço ou deixo de fazer e sobre Deivid que culpa tenho eu se é tonto em acreditar que ia se livrar facilmente daquele spray? Eu aconselhei a jogar fora, não a ele ir lá e fazer. – rebate Red a acusação de Bia.

__ Nós fomos muito idiotas de ter acreditado em você, dizia esse tempo todo ser amigo e na primeira oportunidade um balde de água fria. Não sente vergonha de ter feito o que fez? – pergunta Maria Luiza também indignada.

__ É concordo com você em gênero, número e grau. Vergonha eu? Só porque eu consegui me livrar de ser preso? Não meu anjo, eu tenho orgulho. – responde confiante diante da sua esperteza.

Roberta parte para cima de Red, mas Deivid e Maria Luiza seguram a garota. Bia então aconselha os três.

__ Querem que mais alguém perceba que saímos? Calma Roberta não vale a pena se sujar com esse aí, ele mesmo se sujou sozinho quando assumiu na frente nossa que armou para colocar Deivid na cadeia. É Red para gente você não deve explicações mesmo não, mas e para a polícia? – ameaça Bia contar à delegada que ouviu toda a conversa.

__ Vocês não podem me acusar de nada não existem provas. E quanto à polícia não me preocupo, porque nesse país ela é tão cega quanto à justiça. – debocha ele com desdém e voltando para o templo.

Gabriela que ouviu a conversa volta chocada com o que escuta dos garotos. Ela anuncia então a última despedida para seu irmão e Red se aproxima para confortá-la. Sem saber que ela já o conhece se faz de bom moço.

__ Gabriela a tão ilustre delegada. Prazer meu nome é Red e nesse momento de dor meus pensamentos estão com você e sua família vim trazer minhas sinceras condolências pela sua perda. – se apresenta partindo para um abraço.

__ Obrigada pelo conforto e pelo ilustre. O que acha que está fazendo? Só não esquece que cobra mata abraçando. – ironiza ela ao agradecer e faz o anúncio. __ Primeiramente gostaria de agradecer a todos em nome da minha família pelas homenagens aqui prestadas, tenho certeza que de onde Leo estiver ele está olhando por todos vocês com um belo sorriso no rosto. Aqui ele deixou apenas o seu corpo e a sua lembrança, agora é uma estrela a mais no céu e é assim que desejo que todos nós façamos a nossa última despedida dele. Obrigada mais uma vez a todos pelo carinho e pelo conforto.

Red ao receber a indireta de Gabriela fica preocupado com sua conversa com os "amigos" e em sua mente ele declara.

" Se pensam que a guerra está acabando sinto muito, mas não se iludam com a inocência de uma rosa, ela machuca pelos espinhos".

NÃO PERCAM AS PRÓXIMAS EMOÇÕES DA RETA FINAL DE O SEGREDO DO PORTA-MALAS.

NRD
Enviado por NRD em 22/11/2021
Código do texto: T7391510
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.