Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Errante (SOL e LUA)

Não é exatamente uma oração, mas faz parte de uma crença e uma esperança...

                I

Sol, a força arrasadora
de todo o ser errante.
Complete – oh! Deus – e abençoe,
os retirantes, porta afora já distantes.

Vão estirando calos;
bolhas no pé grosso, na dor infame.
A terra – uma quentura em brasa!
Coleciona alpercatas quebradas pela estrada.
Ah!queria só  uma pedra
para descansar as solas...

Nos olhos de repente,
vem como miragem no deserto,
a indesejável das gentes chegando.
    Das gentes endinheiradas,
    pois aqui, desde muito lha esperam
    para poder beber água com São Pedro!

Afinal, prá quê viver de sol
com a carne moribunda-acre
que os urubus vão comer?
Pois é! Os bichos comem...
e talvez, até o homem!

Canícula das secas vidas;
das vidas, áridas sementes,
voando ao léu...
Longe dos raios ardentes,
flutuando na debandada
   chamada: morte!


                   II

Ai.,Lua! Seu brilho e sua luz...
qual sê nuvem navegando o azul!

Eis o sonho de sonhador:
    a menina lunar,
que numa fuga de mim mesmo
alcanço risonho como uma criança.

Sua beleza tão pura,
toco com os dedos ásperos,
cheios do amor de enxada.
Um amor mirrado, assim murcho
que todo sempre, suplicou à água
derramar-se sobre a alma roceira e amuada.

E choro de beber seu leite
com a boca ressequida e cortada.
Depois, no seu maternal carinho,
ressuscito e aguardo
sua voz ninar-me como passarinho.

Oh!minha amada pétala soberana;
luz de insuportável prata,
proteja-me de toda desgraça.

Ah! Lua andarilha...
As  noites tão curtas,
não conhecem todo o hálito de alvura.
Em seu doce encanto, deixo a vaidade,
indo aonde for sua candura!

Esqueço lá em baixo a  humanidade,
e volto a  viver em espírito
sem anseios e sem fome -
        a fome de dignidade!
Amparada de alguma forma,
pelas gentes das cidades
que ajudam como podem,
mas que não carecem da nossa realidade...



                    São Paulo,16/08/2001.
Eliane Santana
Enviado por Eliane Santana em 05/12/2007
Código do texto: T766436

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Eliane Santana
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
69 textos (2859 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 13:02)
Eliane Santana