Não é por ser mulher, presidente.

Existe machismo no Brasil? Sem dúvida. Muito. Muito mais do que se supõe. Não estou aqui para negar essa triste realidade. Contudo, o tema deste texto é outro: falamos aqui do uso indevido da realidade machista como um escudo. Fica impossível criticar a atitude de uma pessoa que se sente vítima de tal preconceito. O machismo vem se tornando a desculpa-padrão de todas as mulheres que não suportam alguma crítica. Alto lá, nem toda crítica é em função do gênero! Recentemente a presidente Dilma - PRESIDENTE, nunca "presidenta" (sic), afinal ela não tem o poder de destruir o idioma por decreto - reclamou que as críticas a ela dirigidas são fruto do machismo da sociedade. Ora bolas, então não se pode questionar a incompetência da governante, que nada tem a ver com o fato dela ser mulher, sob o risco de toda a crítica ser rotulada de machista? Eu sou um crítico feroz da presidente. Discordo de sua ideologia política, se é que ela tem uma, afinal, vive se contradizendo. Acho-a politicamente débil, não é boa negociadora, não sabe conduzir a política econômica, não tem habilidade gerencial, não tem sequer habilidade oratória. Estupra a língua portuguesa, afronta a lógica, o bom-senso, infringe as leis (notadamente a Lei de Responsabilidade Fiscal), enfim, demonstra de várias formas não possuir as habilidades que se espera normalmente de um chefe de estado. Reduzir todas as críticas ao funil do machismo me parece um subterfúgio leviano, de uma covardia flagrante e absolutamente previsível. Esperar que fosse diferente, que a chefe do executivo federal tivesse a humildade de reconhecer a própria inaptidão e procurar corrigir seus defeitos, isso seria muito inesperado, surpreendente até. Infelizmente, não é dessa forma que ela nos surpreende. Presidente, machista é quem acredita na inferioridade das mulheres. Não acredito nisso. Acredito apenas na sua inferioridade enquanto presidente do meu país. Não por ser mulher, mas por ser uma completa incompetente, em comparação com todos os seus antecessores no cargo. TODOS. Do Marechal Deodoro até o Lula, passando pelos militares: não há ninguém mais inapto ao cargo do que você. Uma pena que você seja a única mulher até agora, uma pena mesmo, pois temos e sempre tivemos outras mulheres que seriam dignas de merecer o cargo.