Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Faces ocultas

Caminhei até a janela. Vi, junto ao lago da Luz uma menina. Tão triste era. Eu sem compreender o que acontecia, fui ate ela. Perto, sentei-me ao teu lado.
A menina chorava, em seus olhos, o única coisa que avistava era sua imensa profundidade em pensamentos. Eu, toda inocência, tentava entender aquele pequeno ser. Menina, que parecia mulher mesmo sem á conhecer. Via, em sua fase, quanta iluminação, conseguia, ou tentava entende-la.
Se quer, uma palavra ela pronunciava, mas mesmo sem ouvir tua voz já á achava doce.
Eu não entendia porque tanta conectividade com uma garota tão jovem, e que, eu nem ao menos conhecia.
Mas percebi em sua face oculta que era a mim que procurava dentro daquela bela mulher no corpo de uma jovem. Era eu quem me sentia triste por, ate então, não conhecer aquela grande criatura que habitava o meu intimo.
Quando voltei a olhar a Lua, da janela, vi o lago límpido e aquela garotinha a sorrir para mim, como se já nos conhecêssemos a anos. E em um susto vi o brilho da Lua entrando, penetrando as paredes do meu quarto e me encantar.
Luiza Leandro
Enviado por Luiza Leandro em 12/07/2007
Código do texto: T562625


Comentários

Sobre a autora
Luiza Leandro
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 30 anos
27 textos (1816 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 08:17)
Luiza Leandro