Sobre a ROTINA

A Rotina e o Prazer encontram-se diametralmente opostos.

Se há prazer, não há rotina,

mas, sim, continuidade, exceto, se houver vício,

que não se enquadra no cenário.

O prazer é uma necessidade fisiológica,

o vício é um desvio de personalidade.

A Rotina é um "estraga prazer'.

Retira-o do contexto.