Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poupar os versos



Cada verso que rasgo nada modifica as palavras nunca ditas que o tempo cobrou. Adiante a temperatura é quente e o verso frio, residente desconhecido de teu universo sem portas, não achou nenhum cobertor, assim tem que deitar-se sem nenhuma proteção, sobre tuas ruas largas sem nome.
Cada verso que rasgo faz grande a minha queda. Cada verso que rasgo, às vezes deixa pensamentos soltos entre duvidas que nem chegamos a gastar. Subimos os montes distantes demais dos nossos horizontes. Na frente das tropas que tem todos os soldados em cinza e as cidades cercadas.
Enquanto se tem nos dias claros as águias e nas noites as estrelas, há uma opção, poupar os versos, e não rasgas-los a solução.




Jane. 20/08/05. 11h48min.
Jane Krist Coffee
Enviado por Jane Krist Coffee em 23/10/2005
Código do texto: T62787


Comentários

Sobre a autora
Jane Krist Coffee
São Paulo - São Paulo - Brasil
503 textos (72637 leituras)
1 e-livros (1206 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 06:08)
Jane Krist Coffee