Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OLHOS VIRGENS

           Ao largo horizonte vivo... tão belo!
      Pelo nebuloso colorido d’alvorada... a jamais se repetir
           (quem sabe, o segredo de sua magia)
             
              Peito palpitante pela imagem que o atiça
    E assim, atentos olhos a se deleitarem pelo fascínio do que vêem
           Todavia, somente eles
       Às vezes embriagados pelo encanto das formas
             Por vezes invadidos pelo espanto do que admiram

     Ah, quão necessário faz-se estar virgem a tudo que nos cerca
          Como tudo da primeira vez
     Na fecunda visão de cada instante... (que tão rápido se esvai)
   
        E destarte, faz-se preciso estar-se vivo para vida
  (privilégio de tão poucos!... ao que diria... somente dos vivos)
   
  Todavia, talvez por misericórdia ou, quem sabe, por justiça
 A vida só permite aos olhos enxergar... apenas o que a vista suporta
          Ou, quem sabe, o que no tempo... são dignos de ver
   
                 Um dia... haveremos de saber!
       
Cássio Palhares
Enviado por Cássio Palhares em 17/04/2018
Código do texto: T6310941
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cássio Palhares
Curvelo - Minas Gerais - Brasil
59 textos (574 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/04/18 16:46)
Cássio Palhares