Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VÉSPERA (parte 2)

Estou no passado, impregnado de lembranças sutis.
Sinto dor e desamor no simples bom dia da véspera que precipita.
Parece que não vai haver sol nem colibris,
pelo simples fato que a flor se ausentou.
E minha mente grita:
'Como encontrar o belo na ausência?'
'Clemência', pede contrita
minh'alma que não quer mais sonhar.
Abandonar o sonho não é mais tão medonho.
E o riso irônico me leva a um encontro canônico:
sem toque nem cheiro... platônico!
Um nascimento: ouro, incenso, mirra, milagre.
Depois água, vinho, vinagre...
Não se mata a sede com o passado.
Deflagre!

Desculpa, me perdi.
Me perdi no único dia que foi feito para se encontrar.
Pois as vésperas,
as vésperas sempre foram envolventes, influentes,
e até intransigentes.
Mas a minha véspera,
somente ela,
será áspera.
Somente áspera.
All Xavier
Enviado por All Xavier em 24/12/2018
Reeditado em 24/12/2018
Código do texto: T6534264
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
All Xavier
Patos de Minas - Minas Gerais - Brasil
247 textos (8631 leituras)
1 áudios (27 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/19 05:23)
All Xavier