Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primavera manchas de sol no chão



Primavera manchas de sol no chão
Atapetado de florzinhas amarelas
As árvores despejam-se suas folhas
Minha empregada esta de folga hoje
Os jardins ficarão com as florzinhas
Explode de vermelho minha rua
Com as folhas das árvores caídas
Corre chuva com aquele barulhinho
Inconfundível não sabe limitar pelo vento
Não agüentei pedi que fizesse um arco-íris
Era lindo de mais de varrer sua beleza
Lá pertinho do coração do colono suíço
Confesso que não apetecem as flores
Levando rosas para sala, não sem a firula
Estou velho para a lembrança da infância
Na verdade meu vizinho é gay
Como o jardim florido o melhor que já vi
Na minha tese que as flores era gostosa
Quem já viu um moleque pulando muro
Para roubar as frutas e rosas do vizinho
Gemendo no peso dos amores-perfeitos
As estrelas não têm nada de especial
Leva ao campo solar uma ilusão ótica
Na minha idéia de transportar para o mar
Minha imaginação vai falhar com dor
Mudando as paisagens pelo o azul do mar
Esvaziando a areia com o cheiro de peixe
É a vantagem de viajar horas em pensamento
Em ver o mar por cima sem sair do lugar
Água esverdeada sobre o coral
A onde deve ser boa pescar de caniço
Num barquinho de madeira de bons tintos
Quem foi que disse que alma não voa
Sim sombreadas ou ensolaradas brilhantes
Frias de doer às goiabeiras na terra seca
Homens sorrindo desdentados na estrada
Mulheres com a cabeça no riacho ao longe
O cachorro latindo perto de uma cobra
De repente o bote aparece o fusinho caído
Na estrada da terra molhada e florida de fruta
Poderia existir a imaginação da noiva em prantos no salão
Guardando dentro da casca dura do coração
A festa, a alegria e a emoção de casar
Daí a luta do gelo com o calor da primavera
Tentando acompanhar o colorido da estação
Trem que vem devagar no cruzamento do coração
Jasmins arrebentando nas colunas da paixão
Acho que ganhei mais um coração perdido
Roubamos uma flor para comer escondido
No barranco de mato com o bambu
Enrosquei meu coração e alma em você
Na primavera da minha imaginação
Edilley Possente
Enviado por Edilley Possente em 27/09/2007
Código do texto: T670574
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edilley Possente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edilley Possente
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
632 textos (25412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 04:11)
Edilley Possente