Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Da solidão dos momentos que se afligem


Sou eu, eu mesmo, comigo
No mais íntimo segundo
Em busca de uma resposta
Ao menos conclusiva
Das experiências e momentos
Que eu converso comigo
Frente a frente.

Sou apenas andarilho
Buscando a palavra perfeita
No deserto dos papéis adormecidos
Caminhando sobre idéias distribuídas
Pela imensidão contínua do viver.

Paredes brancas de argamassa letras
Expandidas em sílabas decorrentes
Misturadas em versos desconexos
Formando este poema moradia.

Moro dentro dos meus poemas
Ladeado por beijos poéticos
Amores dos sentimentos escritos
Piso poético de todas poesias.

Faço da minha vivencia, toda a literatura,
E torço para que algum dia se possa sentir,
E que o mundo perceba que existe
Pelo menos uma casa
Foi feita de amor e vida.

Lorenzo Giuliano Ferrari
Enviado por Lorenzo Giuliano Ferrari em 19/10/2007
Código do texto: T700625
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lorenzo Giuliano Ferrari
São Paulo - São Paulo - Brasil, 54 anos
1839 textos (51476 leituras)
1 áudios (2458 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 10:38)
Lorenzo Giuliano Ferrari