Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Foto fonte: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/08/24/album/1566645226_292535.html#foto_gal_2
 
 
*** AMAZÔNIA (Bolsonero) ***
 
Interação: 
 
VIDA E MORTE, AMAZÔNIA!!! (T6728875) De: Regina Madeira



 
 ******************************

 
Amazônia queima, queima em brasas, queima Nero
Não sei de quem é a culpa, não é de um, é de todos nós
Em minha cabeça queima junto, dar mais de mil nós
Sei que um dia há de ter uns revês, com o Bolsonero.

 
Amazônia de tantas matas queima, o fogo a queima
O Bolsonero, ignorou, até todos os técnicos do INPE*
Quem vai proteger a nossa Amazônia, quem a limpe?
Eles querem limpar a mata com fogo, chega de teima.

 
Amazônia de tantas insônias, são décadas de insônia
Os madeireiros e mateiros destroem todo o nosso lar
O que vale na verdade é o verde das cédulas de dólar
A floresta resiste, deste dos tempos do Brasil colônia.

 
Amazônia de tantos verdes que vão se tornando cinzas
Quem será meu Deus que protegerá a nossa floresta?
Talvez será o Bolsonero? É tudo que ainda nos resta?
O verde, nosso verde da bandeira, será verdes-cinzas?

 
Amazônia terra de índios, de fazendas, de garimpeiros...
A motosserra corta a árvore, corta o seu solo fecundo
Mesmo com o rio de maior volume de água do mundo
O rio afoga em fogo queima como lenhas nos braseiros.

 
Amazônia, tente ser forte, há de advir uma amazona
Ela será a mulher que protegerá todos os seus verdes
O tempo é curto, o fogo, o vento come os auriverdes
O fogo não respeita limites, não se delimita por zona...

 
 
INPE* – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

 
 
José Aprígio da Silva.
“Lorde dos Acrósticos”
Stenius Porto
“Dom Lorde”
Ceilândia/DF.
Segunda-feira, 26 de agosto de 2019 – 13:17

                                                                                             23:34

 
**************************************


*** (Interação: Fernando A Freire) ***

*** RÉQUIEM PARA A AMAZÔNIA (Interação:
Fernando A Freire) ***
 
A fauna e a flora, que o ser desumano
explora e devora.
Precisam de novo vigor,
de nossa intervenção de nossa compreensão,
além do mútuo amor.
Precisam agora, precisamente agora,
quando o mundo e todos os jornais se preocupam,
com os restos mortais e nossas relíquias naturais.
E o governo, por todos enxovalhados,
se diz inculpado dessa desgraça.
Tenta explicar, mas, se embaraça.
Esconde-se numa cortina de fumaça,
de forma ranzinza e bisonha tal qual Nero,
o renascido BolsoNERO delira com sua ira com sua lira, cantando loas para brasileiros e estrangeiros,
feliz por ver nosso país virando cinzas.
Vá em paz, Amazônia!
 
Fernando A Freire
João Pessoa - Paraíba – Brasil
Terça-feira, 27 de agosto de 2019 – 09:03


 
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Enviado por JOSÉ APRÍGIO DA SILVA em 26/08/2019
Reeditado em 08/09/2019
Código do texto: T6730055
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 59 anos
1831 textos (172660 leituras)
1 áudios (47 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 10:42)
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA