Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

   A CINDERELA SONHADORA
E O PRÍNCIPE QUE VIROU SAPO
 
 

Era uma cama de vara
e um candeeiro a gás feito de lata de óleo,
que fumaçava as narinas e avermelhava os olhos.

 
Ela lia a noite inteira, ou quase!
Às vezes, até de manhã!
Lia estórias em quadrinho, romances, Nosso Amiguinho...
num desejo..., num afã...
Ficava... assim... abismada...
Como se anestesiada com a beleza do galã.
 
Apaixonava-se, loucamente, pelo galã da estorinha!
Sempre sonhando acordada,
via-se então transformada numa bela princesinha
que pelo príncipe é levada no seu cavalo montada,
e transformada em rainha.
 
Assim...
Sonhando acordada...
cochila...
cai do cavalo onde se achava montada.
E o príncipe...
Agora um sapo...
vai-se, passando por cima da sonhadora menina,
deixando-a pisoteada.
 
As marcas...
Para sempre ficam!...
Marcas que refletem dor como marcas a ferro feitas!
As marcas do desamor.
 
A chama do candeeiro...
Apaga!
Sinal que o gás acabou.
 
A princesa não mais espera!
A esperança no amor... no príncipe...
já não existe.
Consigo, ele a levou.
 
Mas...
Um novo dia surge!...
E consigo traz, novamente, um raio de esperança
com a força do nascente que surge lá... no horizonte...
 
E uma nova semente
vai surgindo... vai surgindo...
naquele peito doente.
 
É a semente do AMOR...
Um amor bem diferente daquele do príncipe-sapo.
Pois, agora, é consciente!
Tem bases estruturadas, muito bem alicerçadas!
 
É o amor à Poesia
que a sua mente cria e enche-lhe o ser de alegria
 
E o príncipe, que virou sapo,
Ficou...
Perdeu-se na estrada.
 
 
Rosa Regis
 
Natal/RN – Brasil
07.07.2006 – 10:40
Refeita em 02.08.2015
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 14/03/2017
Reeditado em 24/08/2020
Código do texto: T5940623
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 72 anos
480 textos (297970 leituras)
1 e-livros (208 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/04/21 22:55)
Rosa Regis

Site do Escritor