Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LENTA AGONIA




     AS MANHÃS NÃO SERÃO AS MESMAS

     COMO AS OCORRIDAS OUTRORA,

     SOL BRILHARÁ, JAMAIS TÃO INTENSO,

     PARA ESTAS TRÔPEGAS VIDAS.

     CALORÃO DE ANTES NÃO É O DE AGORA,

     PAISAGEM DURA POR POUCO TEMPO,

     CHUVA FINA SOBRE TUMBAS CINZAS,

     IMPERCEPTÍVEL NESTES INSTANTES,

     SOMBRA VAGUEIA PELO CEMITÉRIO,

     ARQUEADA, LENTA, CAMBALEANTE,

     A DEPOSITAR FENECIDAS FLORES,

     SOBRE LÁPIDES DE ENTES PRANTEADOS,

     RELEMBRADOS POR POUCOS AMORES,

     HÁ MUITO... CORPOS ENTERRADOS,

     ALGUMAS LÁGRIMAS DE SENTIMENTO,

     SAUDADES, REPASSADAS,SENTIDAS,

     TURVAM-SE-LHE,OLHOS LACRIMEJANTES,

     BALBUCIA ALGO, SÔFREGOS MOMENTOS.

     O ESPECTRO NEGRO AJOELHA,ORAÇÃO,

     CAI-LHE A VELA DA MÃO, ACABOU-SE.

     TOMBA EM SILÊNCIO,O CORPO NO CHÃO,

     TÊNUE VIDA SE ESVAI, APAGOU-SE.

     

         

     

   
 
   

     


     

       

     

Maurélio Machado
Enviado por Maurélio Machado em 21/11/2005
Código do texto: T74372
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Maurélio Machado
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil
9039 textos (1796742 leituras)
2 áudios (1199 audições)
100 e-livros (6557 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/02/20 05:08)
Maurélio Machado