Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Desabafo de uma mãe

Não mau me interprete, não julgue minha beleza, pois minhas rugas na pele, é o resultado de tanta tristeza, pois para te criar, eu tive que trabalhar, para não faltar o pão na mesa.

Já fui bela com pele de seda, mas toda árvore seca, mas a semente que cai dela nascerá nova e perfeita, hoje estou velha, e já se foi minha beleza, o tempo não espera por mais que a gente queira.

Para te criar fui mãe, pai e guerreira, mas nunca tive valor de um filho que amei a vida inteira, esse é um resultado de muito sofrimento, para pagar sua faculdade enfrentei chuva e sol ardendo.

Você hoje formado, nunca reconheceu meu trabalho, nem meus tristes momentos, agora com a pele enrugada, me sinto realizada mesmo sem o seu reconhecimento.

O asilo é minha morada, você me colocou aqui dentro, te desejo boa sorte filho, mas que o meu neto não siga seu exemplo, não recebo sua visita, você é tudo que tenho na vida não te esquecerei um só momento.
Jairo de Souza
Enviado por Jairo de Souza em 02/08/2018
Reeditado em 02/08/2018
Código do texto: T6407221
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Jairo de Souza
Araucária - Paraná - Brasil, 35 anos
120 textos (4833 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/01/20 14:53)
Jairo de Souza