Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BARBUDOS E AFINS - Luiz Poeta Luiz Gilberto de Barros Rio de Janeiro Brasil

BARBUDOS E AFINS - Luiz Poeta Luiz Gilberto de Barros Rio de Janeiro Brasil

Já fui Jesus, já fui John Lennon, Tche Guevara...
E fui Leminskye... Raul, Durer...  fui Benito,
todo barbudo como eu tem essa cara
dos que alcançam, sem querer, o infinito.

Nunca. fui mito, dos caminhos que escolhi,
alguns tão lindos e outros tristes ou perversos,
são a essência desse tempo em que eu vivi,
quando me li, vendo inocência nos meus versos.

Já fui Cabral e fui Gregório... fui Camões
sem olho cego... sou ilustre luso... leiro,
de barba em riste mas, nos olhos... emoções...
fui Dom Quixote... e nunca tive escudeiro...

Engels, Hemingway, Julio Verne, Aiatolá ,
fui quatro Beatles,  fui Machado... Juarez...
não sou freguês das lâminas de barbear...
Eric Clapton... e até monge japonês.

Abraham Lincoln,  Marx, Bee Gees, fui todos eles
e mais alguns, na aparência ou na atitude,
filosofia, ideologia...herdei deles,
e agora velho, ainda esperam que eu mude.

A mesma barba, o cavanhaque e o bigode,
os mesmos óculos... de grau... e quem diria...
ainda faço rock'n roll, blues e pagode,
jazz, bossa nova, tango, samba e poesia.

- à uma hora e 51 min do dia 3 de novembro de 2019.

LUIZ POETA
Enviado por LUIZ POETA em 03/11/2019
Código do texto: T6785930
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LUIZ POETA
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
93 textos (2166 leituras)
9 áudios (313 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 20:49)
LUIZ POETA