Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Porque Hoje é Sexta-Feira...

Porque Hoje é Sexta-Feira Santa


Para Vinicius de Morais


Porque hoje é sexta-feira
E toda semana é santa
Saiamos para a noite brasileira
Vamos molhar a garganta

Porque hoje é sexta-feira
E o sedentarismo se agiganta
Convidemos a mulher companheira
Para a noitada que se levanta

Porque hoje é sexta-feira santa
Eu peço logo uma cerveja
A mulher pede uma fanta
Eu a chamo de Musa, de Tigreza
Ela me chama de obeso, de anta
Eu a quero de sobremesa
Ela me provoca pra janta
Porque hoje é sexta-feira santa

E ouviremos de Adoniran a Noel
E acordaremos no motel
Porque o Brasil é o nosso céu
Corrupção, Carnaval, escarcéu
Bela lua e um estupendo sol
Novela, contrabando, futebol
Terra que emana leite e mel

Cantemos o samba da Gaviões da Fiel
E representemos bem o nosso papel
De bons noiteadeiros
De alegres baladeiros
Nessa noite que a brisa beija e balança bem brejeira
Porque somos brasileiros
E é santa, a sexta-feira

Porque hoje é sexta-feira
E a semana foi sedentária
Porque a lua tá ali rueira
E a esperança extraordinária
Brindemos a paixão brasileira
Bebamos a turma inteira
Cerveja gelada e farra hilária
Brahma, Skol, Antártica, Bavária

Porque hoje é sexta-feira
Deixemos as estatísticas e ações de lado
Desfraldemos nossa bandeira
Esqueçamos a violência, o banzo, o fado
E com o coração decantado
Em nosso cordão encarnado
Vivamos a boêmia seresteira
Porque hoje é sexta-feira e não sábado

Porque hoje é sexta-feira
Eu que não sou besta
Vou fugir pra balada
Vou cair na gandaia

Se a sexta-feira é santa
A noitada me encanta
Com a cerveja gelada
É camarão, MPB, praia

Porque hoje é sexta-feira
Vou descansar da luta da semana inteira
E vou curtir, contar piadas, namorar

Com a turma fuzarqueira
E a minha doce e suave mulher-bandeira
Com a celeste túnica prateada do luar

Vou comer petisco
Vou sambar arisco
Vou subir na mesa
Vou sorrir alumbrado
Vou pendurar o fiado
Espantar a tristeza

Porque hoje é sexta santa
Vou procurar viver, me recuperar
Se a batalha da vida é tanta
O fim de semana se agiganta
Vou ser feliz, sorrir, bebemorar

-Porque hoje é sexta-feira
Abençoados sejam os humildes
-Porque hoje é sexta-feira
Viva o povo brasileiro
-Porque hoje é sexta-feira
Corinthians, tende piedade de nós
-Porque hoje é sexta-feira
Ninguém segura esse país
-Porque hoje é sexta-feira
Deus nos livre do buraco do Metro
-Porque hoje é sexta-feira
Vade retro PCC, seqüestro relâmpago
-Porque hoje é sexta-feira
Vamos abraçar os amigos, a mulher
-Porque hoje é sexta-feira
Em São Paulo é um salve-se quem puder...

Minha terra tem feriado e zorra
De amalgamados cor de café
Não permita Deus que eu morra
Sem que a minha lágrima escorra
Inundando o rio Itararé...

Porque depois é sábado de ressaca
E a bendita boêmia continua
Aspirina com água mineral paca
E fazer dura caminhada na rua
Supermercado, sacolão, carne de vaca
E de novo à noite a luz da lua
Porque no sábado o poeta acentua
O prelúdio que a sua alma empaca

Sexta-feira e sábado se misturam
Amor e prazer logo se procuram
Os sentimentos novos se depuram
Baralho, pipoca, filme, bingo
Até que se arvora o domingo
Aí é macarrão caseiro na sogra
Cunhada, fofoca e toma xingo
Mas a semana logo se redunda
E amargaremos a chata segunda
Mas no outro final de semana me vingo
E surge de novo a bendita sexta-feira santa
Que a dura semana de dureza suplanta

Porque será sexta-feira de novo
E sairemos do arroz com chuchu e ovo
E estaremos com o nosso povo
Churrasco, baile, forfé, caipirinha
Forró, sertanejo, MPB, modinha
E farra novamente a noite inteirinha

Saravá, Poetinha

Porque toda sexta-feira é santa
Vamos outra vez nos reunir, relaxar
E a companheira que nos imanta
Contra a impunidade, chope e bar

Para encarar essa longa espera
Só no Orkut de toda a galera
Tomar viagra, sonhar, fugir enfim
Da herança maldita do Alckmin

.........................................................

Um poeta sobrevivendo canta
A curtição vivida por inteira
Por isso toda sexta-feira santa
Vamos espantar a bobeira
Caiamos na noitada faceira
Vamos brincar, molhar a garganta

Porque toda sexta-feira é santa
Viva a gandaia geral brasileira!

-0-

Silas Correa Leite
E-mail: poesilas@terra.com.br






 


 





Poetinha Silas de Itararé
Enviado por Poetinha Silas de Itararé em 16/10/2007
Código do texto: T696776


Comentários

Sobre o autor
Poetinha Silas de Itararé
Itararé - São Paulo - Brasil, 68 anos
147 textos (72361 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/03/21 11:13)
Poetinha Silas de Itararé