Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

I`m sorry!

 Aqui, agora, às uma e três da madrugada...solitária...
E Bethoven me acompanha nesta celeuma...
Onde controvérsias estão sem dúvida a me abeirar...a alma...
Que vaga como penitente.
Vendo em frente, o gotejar...pertinente...

Das gotas que caem da bica mais reluzente...
De um lavabo que está ali...para sempre.
Não sei, ele é existente, até o fim de seus dias eloquentes...
E necessários, ele e eu, detentores de uma finalidade.

Sem dúvida, estou só. Mesmo que outros falem...
Ao meu redor. O computador está lento, e eu aguento...
Este impedimento tão indigno de tolerância.

Tento a bonança, o cd arranha...e eu insito.
Tento a fé, mas minha angústia, é voraz.

Lembro da morte! e despeço-me do dia...
Que já se foi há tantas horas, e agora?
Vou andar por alamedas da madrugada...
Ou retiro-me de meu eu...para subjugar-me ao delirio...

Eu me desculpo, de forma azul, branca, e vermelha,
Parece que renego...minha língua, mas como, de que forma...
Se aqui, antes de ti, ou de mim, viviam outros....
Tantos faladores de tupi, guarani....e outras santas línguas.

Para quê, preocupar-me com tanta contenda...
Se estou expremida entre o Rochedo e o mar.
Valéria Guerra
Enviado por Valéria Guerra em 12/12/2010
Código do texto: T2666896

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Valéria Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3458 textos (122691 leituras)
196 áudios (9325 audições)
3 e-livros (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/19 02:26)
Valéria Guerra